Casa mãe do Facebook vai despedir mais 11 mil trabalhadores

Mark Zuckerberg apresentou a Meta em fevereiro de 2022
Mark Zuckerberg apresentou a Meta em fevereiro de 2022 Direitos de autor AP Photo/Eric Risberg, File
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Meta prevê reduzir a força de trabalho efetivo em 25% para compensar a recorrente redução sofrida nas receitas

PUBLICIDADE

A Meta, a casa mãe das redes sociais Facebook e Instagram, vai despedir mais 10 mil trabalhadores, anunciou o CEO Mark Zuckerberg, numa carta enviada esta terça-feira aos funcionários.

A META surgiu em fevereiro de 2022 para deixar o nome Facebook em exclusivo para a rede social fundadora do agora grupo e agora Mark Zuckerberg enfrenta os primeiros problemas após 20 anos quase sempre a crescer e a enriquecer.

O diretor-geral da empresa informou agora também que pretende extinguir os cinco mil postos de trabalho que estavam atualmente por preencher na empresa.

Estes anúncios acontecem quatro meses depois de um outro na mesma linha em que Zuckerberg revelou o despedimento de outros 11 mil trabalhadores, culpando a contratação agressiva conduzida nos meses anteriores quando as pessoas passaram muito tempo compulsivamente em casa devido à pandemia.

Ao todo, a Meta prevê reduzir a força de trabalho efetiva em quase 25% para cortar nas despesas e compensar a quebra que tem vindo a sofrer nas receitas.

Em Fevereiro, a Meta anunciou o terceiro trimestre consecutivo com as receitas a cair e fez saber da intenção de recomprar 40 mil milhões de dólares das próprias ações.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Dona do Facebook em tribunal por danos à saúde dos mais novos

Gigantes da tecnologia discutem Inteligência Artificial

Duelo de titãs: Musk ameaça processar Meta por causa do lançamento do Threads