Marcha para acelerar a construção de colonatos na Cisjordânia

Violência na Cisjordânia
Violência na Cisjordânia Direitos de autor Nasser Nasser/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A manifestação contou com a presença de milhares de israelitas e pode aumentar ainda mais as tensões na região

PUBLICIDADE

Milhares de israelitas participaram hoje numa marcha destinada a mostrar ao mundo a determinação de Israel em acelerar a construção de colonatos nos territórios na Cisjordânia ocupada.

Pelo menos sete ministros do executivo de Benjamim Netanyahu participaram na manifestação, que terminou num colonato que foi evacuado por Israel em 2021, e que ameaça aumentar ainda mais as tensões na região.

Milhares de polícias e militares israelitas protegeram os manifestantes.

Esta segunda-feira, as tropas israelitas mataram um adolescente palestiniano de 15 anos durante uma rusga num campo de refugiados perto de Jericó. Uma mulher israelita de 48 anos morreu por causa dos ferimentos sofridos no ataque de sexta-feira passada na Cisjordânia.

A tensão entre israelitas e palestinianos atingiu um pico nas últimas semanas na Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, onde ocorreram violentos confrontos durante os principais dias sagrados do judaísmo (Páscoa) e do islamismo (Ramadão).

Israel blindou a Cidade Velha de Jerusalém com o destacamento de cerca de 2000 mil soldados. Esta segunda-feira, as forças de segurança não atacaram a Mesquita de Al Aqsa, ajudando a evitar mais confrontos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel aprova a construção de milhares de novas casas em colonatos israelitas ilegais

Violento confronto na Cisjordânia faz pelo menos três mortos

Israel e grupos armados palestinianos acordam cessar-fogo