EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Principal partido dos sérvios no Kosovo vai boicotar eleições locais kosovares

Presidente sérvio Aleksandar Vucic e o primeiro-ministro kosovar Albin Kurti em Bruxelas
Presidente sérvio Aleksandar Vucic e o primeiro-ministro kosovar Albin Kurti em Bruxelas Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Virginia Mayo/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O principal partido dos sérvios do Kosovo, que são a maioria nos quatro municípios que vão a votos, vai a boicotar as eleições locais de domingo. Os municípios, que fazem fronteira com a Sérvia não reconhecem as autoridades de Pristina e vêm Belgrado como a sua capital.

PUBLICIDADE

O norte do Kosovo tem eleiças eleições locais este domingo, mas o mais é provável é que a afluência às urnas seja muito reduzida.

O principal partido dos sérvios do Kosovo, que são a maioria nos quatro municípios que vão a votos, está a boicotar a ida às urnas.

Os municípios, que fazem fronteira com a Sérvia, não reconhecem as autoridades de Pristina e vêm Belgrado como a sua capital.

Nas ruas, a população manifesta o desinteresse pelo ato eleitoral.

O primeiro-ministro do Kosovo considera que a realização das eleições é necessária para que as instituições democráticas funcionem normalmente. Contudo, espera uma baixa afluência às urnas.

"É impossível tolerar mais adiamentos das eleições, desde 10 de Dezembro do ano passado [2022]. Não podemos tolerar um vazio nas instituições," afirmou o primeiro-ministro do Kosovo, Albin Kurti.

Quando, em 2022, os sérvios abandonaram as instituições locais, em protesto contra Pristina, ficou um vazio de poder na administração local.

O maior partido dos sérvios no Kosovo, o Lista Sérvia, em sintonia com Belgrado, diz que se apenas "um punhado de pessoas" eleger as autoridades municipais, estas não serão representantes legítimas do povo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Kosovo assinala 24.° aniversário do êxodo de milhares de albaneses

Senhor da guerra, Presidente do Kosovo e arguido, o perfil de Hashim Thaçi

Kosovo e Sérvia chegam a acordo mas Belgrado recusa assinar