Cerveja alvo de ataques devido a influenciadora transgénero

Sophia Khatsenkova, a apresentadora de #TheCube
Sophia Khatsenkova, a apresentadora de #TheCube Direitos de autor Euronews
De  Sophia Khatsenkova
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Conservadores americanos apelaram ao boicote da Bud Light devido a Dylan Mulvaney e até organizações de esquerda ameaçaram cortar a torneira da cervejeira

PUBLICIDADE

Os conservadores nos Estados Unidos apelaram ao boicote da cerveja Bud Light após a marca se ter associado a Dylan Mulvaney, uma influenciadora transgénero das redes sociais.

O gestor de marketing que iniciou a controversa campanha meteu baixa médica.

Tudo começou com o vídeo do anúncio da colaboração  e a "hashtag" promovendo o boicote (#BoycottBudLight) tem vindo a ganhar força em diversas redes sociais nas últimas semanas, com vários utilizadores, incluindo o músico Kid Rock, a partilharem vídeos em que destroem diversos objetos que apresentam a marca de cerveja.

O valor bolsista da empresa mãe da Bud Light, a Annheiser-Busch, caiu 3% em duas semanas e o prejuízo está ainda a ser avaliado. A campanha contra a cerveja provocou também a circulação de muita informação falsa pela Internet.

No vídeo no topo desta página mostramos-lhe as principais controvérsias geradas pela tentativa de boicote da Bud Light e a reação da empresa a tudo o que foi dito e escrito, incluindo por organizações de esquerda, que acusam a empresa de não ter feito tudo o que podia para defender a colaboração com Dylan Mulvaney.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Como diferem os cuidados de saúde para menores transgénero na Europa?

Flor-cadáver desabrochou em São Francisco

Líder republicano Mitch McConnell deixa Senado ao fim de 40 anos