ONU alerta para violência "alarmante" no Haiti

Algumas testemunhas relatam que também a polícia abateu seis supostos membros de gangues
Algumas testemunhas relatam que também a polícia abateu seis supostos membros de gangues Direitos de autor RICHARD PIERRIN/AFP or licensors
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Habitantes espancam e queimam vivos membros de gangues. ONU afirma que "é urgente mobilizar força internacional"

PUBLICIDADE

É um grau de violência extremo aquele que se atingiu nas ruas de Port-au-Prince, a capital do Haiti, onde a população decidiu fazer justiça pelas próprias mãos face ao aumento da criminalidade.

Uma multidão fez uma barricada com pneus embebidos em gasolina e intercetou veículos da polícia, capturando 13 alegados membros de gangues. Foram todos espancados e queimados vivos. Um residente dizia perante as câmaras que os moradores "têm armas, têm machetes" e "vão defender-se".

Num comunicado, as Nações Unidas declararam que "é urgente mobilizar uma força militar internacional" para ajudar as autoridades haitianas a restabelecer a ordem.

"Em muitas zonas do bairro Cité Soleil, a segurança e situação humanitária atingiram níveis alarmantes. De acordo com os nossos parceiros, entre 14 e 19 de abril, os confrontos entre grupos rivais mataram cerca de 70 pessoas, incluindo 18 mulheres e, pelo menos, duas crianças. Ficaram feridas 40 pessoas", afirmou Farhan Haq, porta-voz adjunto do secretário-geral da ONU.

Algumas testemunhas relatam que também a polícia abateu seis supostos membros de gangues na zona de Turgeau. Muitas famílias estão a fugir das zonas afetadas, algumas a pé, transportando familiares e pertences.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Centenas de reclusos escapam da prisão de Port-au-Prince no Haiti

Libertadas as freiras raptadas por grupo armado no Haiti

Desde o início do ano morreram mais de 2400 pessoas no Haiti, diz ONU