Homem foi executado em Singapura devido a um quilo de marijuana

Penintenciária de Singapura
Penintenciária de Singapura Direitos de autor AP Photo/Lionel Ng
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nações Unidas e Amnistia Internacional tentaram travar a execução, mas esbarraram na apertada política antidroga das autoridades asiáticas

PUBLICIDADE

Um homem condenado à morte em Singapura, pelo tráfico de um quilo de marijuana, foi executado esta quarta-feira.

O alto-comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos tinha pedido na véspera às autoridades de Singapura para travar a execução e a Amnistia Internacional também pressionou, mas ambos sem sucesso.

“A pena de morte por crimes de droga é incompatível com as normas e padrões internacionais. Os países que ainda não aboliram a pena de morte apenas a podem impor nos crimes mais graves”, expressou Ravina Shamdasani, a porta-voz da Agência da ONU para os Direitos Humanos.

Tangaraju Suppiah, de 46 anos, foi detido em 2014 por uso de drogas e acabou implicado num crime de tráfico no ano anterior, pelo qual foi condenado à morte em 2018 e agora executado.

Os condenados por tráfico em Singapura são condenados à morte a partir de 15 gramas de heroína ou 500 gramas de marijuana.

Mesmo declarando-se inocente do crime de tráfico, Tangaraju foi enforcado na prisão de Changi, como confirmou à France Press um porta-voz da administração penitenciária de Singapura, uma república asiática conhecida pelas leis rigorosas contra o tráfico de estupefacientes.

Foi a primeira execução de um condenado à morte este ano em Singapura, que só no passado cumpriu 11 penas capitais.

Outras fontes • AFP, Lusa, AP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Singapura executa primeira mulher em diuas décadas

Julgamento de megaprocesso por tráfico de droga com mais de 120 arguidos arranca na Bélgica

600 quilos de canábis apreendidos na fronteira franco-espanhola, dois detidos