Partido oposto a reforma conduzirá processo de revisão constitucional

AP
AP Direitos de autor AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ultranacionalistas do Partido Republicano venceram eleições deste domingo no Chile

PUBLICIDADE

Vitória para a direita ultraconservadora no Chile, que terá a tarefa de redigir o novo projeto de Constituição para substituir o texto herdado da ditadura de Augusto Pinochet.

O Partido Republicano, classificado de extrema-direita e oposto desde o início a uma reforma da Constituição, venceu, com 35 por cento dos votos, as eleições deste domingo para escolher os 50 membros do Conselho Constitucional. 

A coligação de esquerda que apoia o governo de Gabriel Boric ficou-se pelos 29 por cento dos votos.

Em setembro do ano passado, os chilenos já tinham rejeitado maioritariamente, em referendo, uma primeira proposta para uma nova Constituição, que deveria instaurar novos direitos sociais em áreas como a educação, saúde, alojamento ou reconhecimento dos povos indígenas, bem como o direito ao aborto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Incêndios florestais no Chile fazem pelo menos 112 mortos e 200 desaparecidos

Chile assinala os 50 anos do golpe de Estado

Pedro Sánchez toma posse como chefe do governo de Espanha com protestos na rua