EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Presidente da Ucrânia diz que mais de 400 crianças morreram na guerra

Ucrânia acusa Rússia de fazer ataques indiferenciados deixando muitas crianças com deficiências
Ucrânia acusa Rússia de fazer ataques indiferenciados deixando muitas crianças com deficiências Direitos de autor Foto tomada el 27 de marzo por Efrem Lukatsky (AP).
Direitos de autor Foto tomada el 27 de marzo por Efrem Lukatsky (AP).
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

No Dia Mundial da Criança, Volodymyr Zelenskyy lembrou ainda que mais de 19 mil menores foram deportados para a Rússia e a Bielorrússia.

PUBLICIDADE

O corpo de uma criança sem vida num parque de Kiev é o exemplo duro de como a ofensiva russa não distingue pessoas nem lugares nos ataques que prosseguem na Ucrânia.

A avó sobreviveu para contar a tragédia em que morreram ainda uma mãe que estava com o filho. Procuraram um abrigo quando ouviram as sirenes de alerta, mas estava fechado e acabaram por morrer.

Durante um discurso no Dia Mundial da Criança, o presidente ucraniano, VolodymyrZelenskyy, lembrou que pelo menos 483 crianças morreram na guerra e que mais de 19 mil menores foram deportados para a Rússia e a Bielorrússia.

"Não se trata de dizer 'eles tornaram-se vítimas da agressão russa' ou 'morreram como resultado do conflito armado'. Não. A Rússia matou estas crianças. A Rússia deixou quase mil crianças com deficiências. Não se pode dizer apenas 'elas foram feridas como resultado das hostilidades.'"

Do lado russo, a narrativa é de que também há crianças vítimas do conflito com a Ucrânia.

Moscovo mostrou evacuações e crianças a chegarem a abrigos distantes do território russo que recentemente sofreu incursões de alegadas milícias russas anti-Putin a combater do lado ucraniano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

ONU acusa Rússia de matar 136 crianças ucranianas em 2022

Crianças ucranianas, uma geração em risco

Ataque russo com mísseis faz seis mortos em subúrbio de Kharkiv