EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Uma livraria que mede forças com o turismo de massas em Veneza

Todos os anos Veneza é tomada de assalto pelos turistas na época alta.
Todos os anos Veneza é tomada de assalto pelos turistas na época alta. Direitos de autor Domenico Stinellis/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Domenico Stinellis/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
De  Luca Palamara
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Investimento pretende chamar à atenção para a importância da autenticidade e para a verdadeira fruição dos momentos passados em Veneza.

PUBLICIDADE

Em Veneza, na época alta, o número de turistas que visitam a cidade iguala ou supera todos os dias o número de habitantes: cerca de 50 mil.

À primeira vista, esta movimentação pode até representar um benefício para a economia, mas também é uma ameaça para a vida e a identidade locais.

Marcello Strozzi, de 45 anos, vive na ilha Giudecca desde que nasceu. A empresa familiar onde a mãe trabalhava como cabeleireira encerrou em 2019, após 50 anos de atividade.

Apesar das inúmeras ofertas para abrir bares, restaurantes e lojas de souvenirs no seu espaço, Marcello esperou quatro anos pela oferta certa.

A oferta acabou por chegar: agora alberga uma livraria que vende livros de arte. Um lugar onde as pessoas se podem encontrar, conversar e contemplar e que pretende fazer frente aos efeitos nefastos do turismo de massas.

Conheça a história no vídeo acima.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Centenas de residentes em Veneza manifestam-se contra “taxa de entrada” para turistas

Inteligência artificial revela textos com quase 2000 anos

Turismo aumenta em Itália apesar da inflação e da incerteza diante das guerras