EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Julgamentos, showbiz e AC Milan: como Berlusconi mudou a política italiana

Silvio Berlusconi discursa num comício em Roma, sábado, 19 de outubro de 2019.
Silvio Berlusconi discursa num comício em Roma, sábado, 19 de outubro de 2019. Direitos de autor Alessandra Tarantino/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Alessandra Tarantino/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
De  Alessio Dell'Anna
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Frequentemente considerado o primeiro populista, Silvio Berlusconi trouxe métodos de comunicação do showbusiness para a política, tornando-se na figura mais polémica de Itália.

PUBLICIDADE

O ex-primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, morreu aos 86 anos após receber tratamento contra a leucemia.

Nascido no seio de uma família de classe média de Milão, alcançou o sucesso como empresário imobiliário antes de se tornar um magnata dos media e, mais tarde, político. Dominou a narrativa pública durante 30 anos, vencendo três eleições gerais e mudando o curso da política em Itália.

O sucesso foi, no entanto, parcialmente ofuscado por muitos escândalos. A Euronews analisa o legado de Berlusconi

Número surpreendente de acusações contra Berlusconi

Berlusconi enfrentou 36 julgamentos - um recorde para um primeiro-ministro italiano - muitas vezes com acusações extremamente graves, como afiliação à máfia, suborno e prostituição de menores.

A única condenação definitiva está relacionada com fraude fiscal, em 2013. Foi expulso do parlamento e perdeu o cobiçado título de "Cavaliere del Lavoro" (Ordem de Mérito do Trabalho).

Acusava, com frequência, os procuradores de serem "vermelhos/Comunistas" e “politizados."

A inacreditável primeira vitória eleitoral

Berlusconi venceu a primeira eleição em 1994, apenas quatro meses depois de fundar o seu partido, o Força Itália (Forza Itália).

Foi uma vitória dupla: derrotou a maior coligação de centro-esquerda e favorita e conseguiu, ao mesmo tempo, ressuscitar politicamente o campo de centro-direita depois de um gigantesco escândalo de corrupção em 1992 quase o ter eliminado.

Giulio Broglio/AP
Silvio Berlusconi, em frente à bandeira do Força Itália, reivindica a vitória da aliança conservadora nas eleições gerais de Itália em Roma, 29 de março de 1994.Giulio Broglio/AP

Revolução na comunicação

O sucesso político de Berlusconi deveu-se, em grande parte, às suas habilidades de comunicação.

Magnata dos media, trouxe scripts ao estilo da televisão para a política com slogans cativantes e memoráveis como “estou a entrar em campo” ou “o amor sempre supera o ódio e a inveja.”

Não se esquivou de usar o seu império de meios de comunicação para a propaganda política, às vezes até em programas de entretenimento. Despertou sempre a atenção e apelos a leis de conflito de interesses mais rígidas, que, no entanto, nenhum governo, de esquerda ou de direita, jamais considerou.

Personalização da política

Antes de Berlusconi, a política em Itália estava polarizada entre católicos e comunistas.

Depois de Berlusconi, dividiu-se entre eleitores pró-Berlusconi vs. anti-Berlusconi. 

Um dos hinos oficiais do seu partido intitula-se "Meno male che Silvio C’e", uma espécie de "Graças a Deus temos Silvio". Todo o seu grupo se identifica com ele e com tudo o que gravita ao redor dele.

Nunca designou um sucessor e é difícil imaginar qualquer futuro para o Forza Italia sem seu fundador.

SANDRO PACE/AP
Silvio Berlusconi posa antes do programa de TV "Porta a Porta" na sede da Rai 1 a 22 de maio de 2014 em Roma.SANDRO PACE/AP

Único primeiro-ministro italiano a completar um mandato

De 2001 a 2006. Berlusconi é o único primeiro-ministro na história republicana de Itália a permanecer no cargo por cinco anos consecutivos, até o fim efetivo do seu mandato.

No entanto, não foi o suficiente para ganhar um segundo mandato consecutivo, pois acabou por perder a votação de 2006 contra o seu rival Romano Prodi.

Uniu os “romanos" e os “nórdicos”

Berlusconi conseguiu ter sucesso na difícil tarefa de juntar o partido separatista Liga Norte e a “lealista” Aliança Nacional, agora Irmãos de Itália. Uma relação muitas vezes conturbada que, no entanto, levou a vários sucessos eleitorais.

PUBLICIDADE

Os dois partidos são aliados até hoje no governo de Giorgia Meloni. Uma ligação longa e rara, dada a extrema volatilidade da política italiana.

AP/Gregorio Borgia
O líder da Liga Matteo Salvini, à esquerda, Silvio Berlusconi e a líder dos Irmãos de Itália, Giorgia Meloni, em Roma, quinta-feira, 22 de setembro de 2022.AP/Gregorio Borgia

AC Milan

Berlusconi não ressuscitou apenas um campo político, mas também um clube de futebol. Tirou o AC Milan das águas rasas da Serie A para levá-lo à glória na Liga dos Campeões cinco vezes. Em Itália, ganhou mais títulos do que qualquer outro dono de clube de futebol.

Luca Bruno/AP2007
Presidente do AC Milan, Silvio Berlusconi, comemora a conquista da Liga dos Campeões contra o Liverpool em Atenas, 23 de maio de 2007.Luca Bruno/AP2007
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Último adeus a Silvio Berlusconi

Itália presta tributo a Silvio Berlusconi

Berlusconi lembrado como protagonista da política europeia