EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ucranianos colados às notícias sobre a Rússia

Cartaz de propaganda do grupo Wagner
Cartaz de propaganda do grupo Wagner Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A revolta do grupo militar Wagner contra Putin leva muitos a acreditar num fim mais rápido da guerra.

PUBLICIDADE

A rebelião do grupo militar privado Wagner contra Vladimir Putin, na Rússia, está a ser seguida com atenção na Ucrânia, onde a situação está a ser vista como uma via para um fim mais rápido da guerra e um enfraquecimento da liderança russa.

No twitter, o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy diz que os tumultos são um sinal de "óbvia fraqueza da Rússia" e que "a Ucrânia vai proteger a Europa do mal russo e do caos":

Ilya Tsvirkun, jovem habitante de Kiev com 21 anos, diz: "Estava à espera de algo, mas não tão depressa. Pensei que começasse depois de a guerra acabar. Mas começou mais cedo e ainda bem. Putin vai retirar as tropas, porque precisa de ajuda na Rússia e vai ser mais fácil para nós".

O mesmo sentimento é partilhado por Olga, de 45 anos: "Leio muitas notícias e rezo para que isso aconteça. Espero que a guerra acabe e seja o fim da nossa miséria e tristeza".

Se esta revolta vai levar ao fim da guerra ou a uma reviravolta na Ucrânia é algo que não se pode, por enquanto, prever. Os ucranianos estão presos às notícias, à espera dos próximos desenvolvimentos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque de mísseis russos atinge restaurantes em Kramatorsk

Segurança reforçada em Moscovo e São Petersburgo

Putin alerta para risco de "guerra civil", ataques começam a sul de Moscovo