Falta de compromisso da NATO desilude Presidente ucraniano

Zelenskyy em Vilnius
Zelenskyy em Vilnius Direitos de autor Pavel Golovkin/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Nara Madeira com AP, AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Adesão da Ucrânia à NATO acontecerá mas não num futuro próximo. Volodymyr Zelenskyy não esconde desilusão pela falta de compromisso.

PUBLICIDADE

A adesão da Ucrânia à NATO, e como era esperado, vai continuar em suspenso mas não foram feitos os avanços que o presidente ucraniano pretendia. 

O que sai do primeiro dia de cimeira, em Vílnius, é que ela acontecerá quando "os aliados estiverem de acordo e as condições estiverem preenchidas". São os EUA e a Alemanha que hesitam, dizendo que isso constituiria uma provocação à Rússia e não uma dissuasão contra a agressão.

Uma "pedrada no charco" para os Estados do Bálticos que pretendiam um sinal claro sobre a entrada da Ucrânia na Aliança Atlântica. 

Ainda assim, será criado um novo conselho NATO-Ucrânia, que dará a Kiev o direito de convocar reuniões com os aliados e tornará mais célere o pedido de adesão mas num futuro para já incerto.

Para Jens Stoltenberg, o secretário-geral da NATO, ficou reafirmado "que a Ucrânia se tornará membro da NATO" e que o caminho para a entrada no bloco ficou facilitado já que todos concordaram "eliminar o requisito do Plano de Ação para a Adesão", o que, explicava, faz com que a "adesão da Ucrânia" passe de "um processo de duas etapas para um processo de uma etapa".

À espera da adesão à NATO mas com mais armas

Horas antes, face a uma multidão de lituanos que se reuniram para mostrar apoio à Ucrânia, o Presidente ucraniano parecia antever (ou tinha já sido informado) o desfecho do primeiro dia de cimeira e mostrava alguma desilusão. 

Vim aqui hoje, a acreditar na determinação, a acreditar nos parceiros, a acreditar, fortemente, na NATO. Numa NATO que não duvida, não perde tempo e não vira a cabeça a nenhum agressor.
Volodymyr Zelenskyy
Presidente Ucraniano

Apesar da entrada na NATO continuar a ser uma miragem, outros compromissos dão esperança a Kiev. Para esta terça-feira estão agendados encontros bilaterais entre Zelenskyy e os EUA, Alemanha, Canadá, Japão, entre outros países.

O chefe de Estado ucraniano agradecia, nas redes sociais, o apoio em termos de armanento para a Defesa ucraniana.

Segurança Climática em destaque na Cimeira da NATO

Página virada, sobre a questão ucraniana. No segundo dia e último dia de cimeira, na capital da Lituânia, a Segurança Climática será o ponto principal da agenda. Com a presença de parceiros da região do Indo-Pacífico, incluindo a Austrália e o Japão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Zelenskyy desapontado com a NATO

Rússia mantém vaga de bombardeamentos sobre leste da Ucrânia

Ucrânia roda batalhões e condecora soldados em Kiev