EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Jenni Hermoso foi beijada à força no Mundial feminino e exige que ato não fique “impune"

Jennifer Hermoso, da Espanha, segura o troféu enquanto celebra no palco a vitória no Campeonato do Mundo de Futebol Feminino em Madrid, Espanha.
Jennifer Hermoso, da Espanha, segura o troféu enquanto celebra no palco a vitória no Campeonato do Mundo de Futebol Feminino em Madrid, Espanha. Direitos de autor Manu Fernandez/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Manu Fernandez/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Depois de ter sido beijada à força por Luis Rubiales, o diretor da Federação Espanhola de Futebol, a estrela do Campeonato do Mundo pronunciou-se, afirmando que o ato impróprio de Rubiales deve ter consequências.

PUBLICIDADE

Depois de vários dias de polémica, Jenni Hermoso quebrou o silêncio.

A estrela do Campeonato do Mundo de Futebol Feminino 2023 falou sobre o beijo "inaceitável" que recebeu de Luis Rubiales, o presidente da Federação Espanhola de Futebol, durante a cerimónia de entrega de medalhas na Austrália.

Hermoso emitiu um comunicado oficial através do seu sindicato, FUTPRO, a dizer que o ato inapropriado de Rubiales "não deve ficar impune."

Também afirmou que o sindicato de jogadores e o seu agente "defenderão os seus interesses e falarão em seu nome."

O sindicato está a trabalhar "para que atos como os que testemunhámos não fiquem impunes, sejam sancionados e que sejam adotadas medidas pertinentes para proteger os jogadores de futebol contra atos inaceitáveis."

Hermoso, uma avançada de 33 anos e jogadora importante para Espanha, disse, ao falar  sobre o beijo num vídeo transmitido nas redes sociais, que "não gostou.”

“Mas o que é que eu poderia fazer?”, acrescentou.

Na sequência do beijo, a Federação emitiu uma declaração em nome de Hermoso, na qual minimizou o incidente. Mais tarde, uma notícia publicada no site desportivo Relevo.com afirmava que a Federação tinha falsificado a declaração da jogadora. A Federação negou o facto à Euronews.

O Relevo.com refere ainda que Rubiales pediu a Hermoso para aparecer no vídeo em que pede desculpa por a ter beijado, mas ela recusou. A capitã Ivana Andrés também foi convidada a participar, mas também recusou.

De acordo com o website Relevo, as pessoas que viajaram de volta a Madrid com a delegação espanhola também viram o treinador Jorge Vilda a tentar persuadir a família de Hermoso a deixá-la aparecer no vídeo.

Para o Conselho Superior do Desporto de Espanha, o comportamento de Rubiales prejudicou a imagem do país, numa altura em que este tenta ganhar uma candidatura conjunta para acolher o Campeonato do Mundo Masculino em 2030.

"Hermoso pode decidir falar ou não, e o que quer que faça, estará a fazer a coisa certa, porque acima de tudo não podemos colocar a responsabilidade disto sobre ela", disse Víctor Francos, Secretário de Estado do Desporto de Espanha e Presidente do Conselho Superior do Desporto de Espanha.

A pressão para que Rubiales se demita está a aumentar.

Cada vez mais encurralado, Rubiales convocou uma reunião de emergência da assembleia-geral da Federação Espanhola de Futebol para sexta-feira, que se espera que o apoie.

A Federação lançou um inquérito interno para apurar se Rubiales violou o protocolo da mesma contra o sexismo. O protocolo considera o "beijo forçado" uma infração punível.

O Conselho Superior dos Desportos de Espanha disse ter pedido à Federação que apresentasse os resultados da sua investigação até segunda-feira.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Jenni Hermoso confirma perante o juiz que foi beijada sem consentimento por Rubiales

Espanha: Sánchez quer que a comunidade internacional "exerça mais pressão" sobre Israel

O Supremo Tribunal mantém o mandado de captura de Puigdemont após a publicação da lei da amnistia