EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Turquia não vê alternativa ao Acordo do Mar Negro

Turquia não vê alternativa ao Acordo do Mar Negro
Turquia não vê alternativa ao Acordo do Mar Negro Direitos de autor AP/Ukrainian Presidential Press Office
Direitos de autor AP/Ukrainian Presidential Press Office
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ancara considera que as rotas alternativas são demasiado arriscadas

PUBLICIDADE

Não há alternativa ao Acordo do Mar Negro. A diplomacia turca visitou Kiev esta sexta-feira e após um encontro com Volodymyr Zelenskyy, rejeitou a proposta dos Estados Unidos para tentar encontrar uma rota alternativa para a exportação dos cereais ucranianos.

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Hakan Fidan, disse estar consciente que estavam a ser procuradas rotas alternativas para o transporte de cereais mas sublinhou que nenhuma delas pode substituir a rota original devido aos riscos envolvidos.

Já o Presidente ucraniano piscou o olho a Ancara e apelou ao reforço das relações entre os dois países:

"Falámos sobre o nosso plano para a paz e sobre a preparação da Cimeira Mundial da Paz. Falámos também sobre a situação que se criou devido aos ataques cobardes da Rússia às exportações de cereais na região do Mar Negro. É óbvio que se trata de ataques à segurança mundial. Juntamente com a Turquia, podemos restaurar a segurança passo a passo, como temos provado repetidamente."

A Turquia, parceiro comercial de Rússia e Ucrânia, tem agido como mediador entre ambos e foi fundamental para a assinatura do Acordo do Mar Negro, que permitia a exportação de cereais ucranianos.

O acordo caiu por terra em julho, depois de a Rússia ter negado uma extensão por considerar que os parceiros não cumpriam a sua parte do acordo no que diz respeito às exportações russas.

A Turquia tenta promover um regresso mas as relações entre Ancara e Moscovo já conheceram melhores dias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Parlamento da Dinamarca aprova lei contra profanação de textos sagrados

Dinamarca vai proibir profanação de símbolos religiosos

Milhares de muçulmanos iniciam a peregrinação oficial a Meca esta sexta-feira