EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Federação Internacional da Cruz Vermelha apela a doações para Marrocos

Homem conduz ladeado de escombros onde resiste um sinal com indicação de Marraquexe, Marrocos
Homem conduz ladeado de escombros onde resiste um sinal com indicação de Marraquexe, Marrocos Direitos de autor Fernando Sanchez/AP
Direitos de autor Fernando Sanchez/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Organização está a angariar o equivalente a 105 milhões de euros para satisfazer necessidades básicas das vítimas do terramoto que recentemente abalou o país.

PUBLICIDADE

Já são mais de 2900 as vítimas mortais na sequência do terramoto que este fim de semana abalou Marrocos. O balanço mais recente do ministério marroquino do Interior dá conta de pelo menos 5530 feridos. 

As chuvas desta terça-feira agravaram a já difícil situação no terreno ao transformarem em lama os escombros das casas construídas em adobe.

A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) apelou esta terça-feira às doações da comunidade internacional.

Caroline Holt, diretora de operações da organização disse estar em curso a angariação de "100 milhões de francos suíços (106 milhões de euros) para satisfazer as necessidades mais urgentes neste momento, incluindo saúde, água, saneamento e higiene, abrigos e artigos de primeira necessidade".

O apoio às vítimas do terramoto é coordenado pela Fundação Mohammed V. Até ao momento, apenas Espanha, Reino Unido, Qatar e Emirados Árabes Unidos foram autorizados a prestar ajuda.

Portugal mostrou-se já disponível e pronto para ajudar Marrocos, mas mantém-se excluído da lista de países a poder prestar apoio. De fora está também França por tensões diplomáticas entre os dois países.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Marrocos exclui França e Portugal da ajuda internacional após sismo

Portugal pronto para ajudar e socorristas do Reino Unido já em Marrocos

Países Baixos suspendem oficialmente as perfurações no campo de gás de Groningen