EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Marrocos exclui França e Portugal da ajuda internacional após sismo

Equipas de emergência marroquina e espanhola discutem plano de resgate em campo militar na cidade de Amizmiz, perto de Marraquexe, Marrocos
Equipas de emergência marroquina e espanhola discutem plano de resgate em campo militar na cidade de Amizmiz, perto de Marraquexe, Marrocos Direitos de autor Mosa'ab Elshamy/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Mosa'ab Elshamy/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Apenas quatro "países amigos" estão autorizados a enviar peritos para encontrar sobreviventes após o terramoto de sexta-feira

PUBLICIDADE

As restrições colocadas por Marrocos à ajuda internacional após o sismo que abalou o país na passada madrugada de sexta-feira para sábado está a gerar controvérsia.

Marrocos aceitou a entrada no país de peritos internacionais para encontrar sobreviventes ao terramoto, mas na lista dos contemplados cabem menos de uma mão cheia de "países amigos".

Espanha, Qatar, Reino Unido e Emirados Árabes Unidos são os únicos a poder enviar apoio para as áreas afetadas.

Com as equipas de resgate em contrarrelógio entre os escombros, a decisão de Rabat é particularmente controversa em França, país onde vivem cerca de 1,5 milhões de cidadãos marroquinos ou de origem marroquina e que se encontra excluído da lista de ajuda internacional à catástrofe.

Oficialmente, o governo de Mohammed VI justifica a decisão com a falta de necessidade de mais peritos no terreno. Nos jornais, a exclusão de França é explicada pelas alianças com a Argélia e a relutância de Paris em reconhecer o Saara Ocidental como território marroquino.

Três dias após o terramoto, há zonas montanhosas de difícil acesso às quais as operações de ajuda humanitária e de resgate ainda estão por chegar.

Apesar da polémica, esta segunda-feira o governo francês disponibilizou 5 milhões de euros para organizações não-governamentais a operar em Marrocos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Marrocos anuncia ajuda de emergência devido ao terramoto

Equipas de resgate em Marrocos enfrentam desafios na busca por sobreviventes

Federação Internacional da Cruz Vermelha apela a doações para Marrocos