EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Marrocos anuncia ajuda de emergência devido ao terramoto

Pessoas desalojadas pelo terramoto à porta das suas tendas na cidade de Amizmiz, nos arredores de Marraquexe, esta quinta-feira.
Pessoas desalojadas pelo terramoto à porta das suas tendas na cidade de Amizmiz, nos arredores de Marraquexe, esta quinta-feira. Direitos de autor Mosa'ab Elshamy/AP Photo
Direitos de autor Mosa'ab Elshamy/AP Photo
De  Verónica Romano com AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Estado promete cerca de 2.750 euros às famílias afetadas

PUBLICIDADE

Marrocos anunciou um plano de ajuda de emergência devido ao forte terramoto que atingiu o país na semana passada. 

O objetivo é apoiar e realojar as pessoas que viviam nos cerca de 50 mil edifícios agora danificados. O Estado vai também dar cerca de 2.750 euros às famílias afetadas.

O país deverá pedir a ajuda das Nações Unidas entre esta sexta-feira e sábado, diz Martin Griffiths, coordenador da ajuda humanitária de emergência da ONU.

Na pequena aldeia de Talat Ouldada, na região de Marraquexe-Safi, muitas casas ficaram completamente destruídas. A localidade perdeu três crianças na catástrofe de sexta-feira passada. 

"A ajuda finalmente chegou aqui, cerca de 48 horas após o terramoto. A estrada estava bloqueada por pedras que caíram. As autoridades locais enviaram máquinas de limpeza para remover as rochas e permitir o acesso à zona", conta Mouhamed Alayout, residente em Talat Ouldada.

A medina (parte histórica) da cidade de Marraquexe, que é Património Mundial da UNESCO, foi gravemente atingida pelo terramoto.

De acordo com o último balanço oficial, quase 3 mil pessoas morreram e mais de 5.600 ficaram feridas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos 2.946 mortos confirmados cinco dias após o forte sismo em Marrocos

Equipas de resgate em Marrocos enfrentam desafios na busca por sobreviventes

Marrocos exclui França e Portugal da ajuda internacional após sismo