EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Irlanda vai ter rótulos nas bebidas alcoólicas a alertar para riscos de saúde

Rótulos de vinho, de cerveja e de outras bebidas serão abrangidos.
Rótulos de vinho, de cerveja e de outras bebidas serão abrangidos. Direitos de autor Fotograma AFP
Direitos de autor Fotograma AFP
De  Amaranta Zermeno Jimenez
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Rótulos do vinho, cerveja e de outras bebidas serão abrangidos. Medida está a deixar alguns produtores na União Europeia apreensivos.

PUBLICIDADE

A Irlanda está prestes a tornar-se no 1º país a obrigar rótulos de bebidas alcoólicas a mostrar os riscos para a saúde, tal como já acontece com o tabaco em vários países europeus.

A medida deverá entrar em vigor a partir de 22 de maio 2026, mas aumentou a pressão para o alargamento à escala da União Europeia (UE).

"Acreditamos que todos os consumidores devem conhecer os factos sobre o álcool, incluindo detalhes sobre os riscos. Gostaríamos, também, de ver a Comissão Europeia publicar uma revisão da legislação europeia o mais rapidamente possível. Os Médicos Europeus apoiam o direito dos governos nacionais tomarem iniciativas como o caso irlandês”, sublinhou Ray Walley, vice-presidente do Comité Permanente dos Médicos Europeus.

Na prática, as empresas têm um prazo de três anos para se adaptarem

Na Irlanda, os rótulos de bebidas alcoólicas deverão apresentar informações a alertar sobre o teor calórico, gramas de álcool, riscos de cancro e doenças hepáticas, bem como os perigos de beber durante a gravidez.

Os mesmos rótulos terão de direcionar os consumidores para o website do sistema de saúde irlandês, para poderem obter mais informações sobre o consumo de álcool.

Bruxelas aprovou o plano, mas suscitou preocupação entre os produtores de álcool em todo o continente.

"Não acreditamos que a legislação irlandesa seja uma solução particularmente útil ou prática em termos de coerência do mercado interno para harmonizar à escala europeia.(...) O que temos de diferenciar muito claramente é que normalmente o termo Europa nestas discussões refere-se às regiões europeias da Organização Mundial de Saúde, que se estende de Lisboa a Vladivostok, inclui a Turquia e muitas das repúblicas da Ásia Central”, ressalvou Adam Ulrich, diretor-executivo da Spirits Europe, que representa empresas produtoras de bebidas alcoólicas na União Europeia.

Quase 1% do PIB da UE é gasto em bebidas alcoólicas. Em 2021, os agregados familiares do bloco gastaram 128 mil milhões de euros em “bebidas alcoólicas”, com países como a Letónia, a Estónia e a Polónia no topo da lista.

"[A] Organização Mundial de Saúde recolhe dados de todos os países e demonstrou que um milhão de mortes é o valor agregado que abrange 53 países da região europeia (...) Por isso, estas três áreas - preços, disponibilidade e restrição de comercialização - têm muitas provas de que têm um impacto. São rentáveis e têm um enorme impacto na redução da mortalidade e esperança de vida, que também estão relacionadas com o consumo de álcool”, explicou Carina Ferreira-Borges, da Organização Mundial de Saúde.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cientistas associam alimentos ultraprocessados a 32 problemas de saúde

"Janeiro seco": Em que países se bebe cada vez mais álcool na Europa?

Crise da habitação empurra jovens irlandeses para o estrangeiro