EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Dezenas de mortos em alegados atentados suicidas no Paquistão

Hospital no Paquistão recebe vítimas de atentado
Hospital no Paquistão recebe vítimas de atentado Direitos de autor AP/AP
Direitos de autor AP/AP
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Primeira explosão ocorreu em Mastung, na província do Baluchistão, durante as celebrações do aniversario do profeta Maomé e vitimou mais de 50 pessoas.

PUBLICIDADE

No Paquistão ocorreram três explosões mortais, no dia em que se comemora o aniversário do profeta Maomé. Nenhuma reivindicada, até ao momento. 

A primeira aconteceu durante uma procissão, no exterior de uma mesquita em Mastung, na província do Baluchistão, no sudoeste do Paquistão, provocando mais de 50 mortos e 58 feridos. 

De acordo com informações avançadas pelas autoridades locais o número de vítimas mortais pode aumentar, pois entre os feridos há alguns em estado crítico. Entre os mortos está um polícia.

O responsável da polícia local avançou que, ao que tudo indica, trata-se de um ataque suicida uma vez que a explosão ocorreu perto do veículo do vice-superintendente da polícia. Foi declarado estado de emergência. As autoridades locais apelavam à população para que doasse sangue.

A província do Baluchistão foi, no passado, palco de vários ataques de militantes islâmicos e separatistas.

O Ministério do Interior paquistanês confirmava uma explosão provocada por "elementos terroristas". Um "ataque contra pessoas inocentes que vieram participar na procissão do festival Mawlid é um ato hediondo", lia-se no comunicado do referido órgão governativo. Não há mais informações sobre o sucedido.

De acordo com a agência de notícias AFP o Tehrik-e-Taliban Pakistan, talibãs paquistaneses, afirmou não estar envolvidos neste ataque.

Explosão Hagun faz cinco mortos

Uma outra explosão aconteceu numa mesquita situada no interior de um complexo policial, em Hagun, na província de Khyber Pakhtunkhwa, no noroeste do Paquistão matou cinco pessoas e feriu mais de uma dezena. Dados oficiais já depois de terminadas as operações de socorro. As mesmas fontes afirmavam que o alvo do ataque era uma esquadra de polícia, nas imediações.

Os meios de comunicação social paquistaneses diziam que a detonação ocorreu à hora do sermão, altura em que se reúne o maior número de fiéis neste local de culto.

As explosões ocorrem cerca de quatro meses das eleições e no meio de uma crise política e económica. 

O Paquistão está também a ser alvo de ataques crescentes de grupos extremistas, encorajados pelo regresso ao poder dos Talibãs no Afeganistão. 

Ataque ocorre quando se celebra aniversário de Maomé

Os muçulmanos no Paquistão e em todo o mundo celebram o aniversário do profeta Maomé, data conhecida como Mawlid an-Nabi. Durante as celebrações, que duram o dia todo, são distribuídas refeições gratuitas à população.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Paquistão: centenas de pessoas tratadas por insolação durante vaga de calor

Regresso forçado de milhares de afegãos satura fronteira com o Paquistão

Mais de 165 mil afegãos obrigados a abandonar o Paquistão