EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Diáspora arménia protesta em Bruxelas contra o controlo de Nagorno-Karabakh pelo Azerbaijão

As tropas russas de manutenção da paz na Arménia
As tropas russas de manutenção da paz na Arménia Direitos de autor Sergei Grits/Copyright 2020 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Sergei Grits/Copyright 2020 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A diáspora arménia de vários países europeus reuniu-se em Bruxelas para protestar contra a ofensiva do Azerbaijão em Nagorno-Karabakh.

PUBLICIDADE

Os separatistas arménios, que controlam Nagorno-Karabakh há três décadas, renderam-se e concordaram em depor as armas na semana passada, após uma ofensiva relâmpago do Azerbaijão.

Uma missão da ONU chegou à área pela primeira vez em três décadas, no domingo, anunciou o Azerbaijão, enquanto a maioria da população arménia local deixou o enclave depois de este ter sido assumido por Baku, por medo de represálias.

O procurador-geral do Azerbaijão emitiu um mandado de prisão para o ex-líder de Nagorno-Karabakh, Arayik Harutyunyan, no domingo. Harutyunyan liderou a região separatista entre maio de 2020 e o mês passado, quando o governo separatista disse que se dissolveria até ao final do ano, após uma tentativa de independência de três décadas.

A polícia do Azerbaijão prendeu um dos ex-primeiros-ministros de Harutyunyan, Ruben Vardanyan, na quarta-feira, quando este tentava cruzar a fronteira para a Arménia junto com dezenas de milhares de outras pessoas que fugiram.

Este domingo, a Arménia celebrou um dia nacional de oração por Nagorno-Karabakh num serviço especial. Os sinos dobraram nas igrejas de todo o país, e o chefe da Igreja Apostólica Arménia, Karekin II, liderou um serviço religioso na principal catedral do país, Echmiadzin, perto da capital, Erevan.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente do Azerbaijão cancela encontro com o primeiro-ministro da Arménia

Rússia "traiu o povo arménio" de Nagorno-Karabakh, disse Charles Michel

Arménia: pelo menos 4 mortos em inundações