EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Israel ataca mais de 100 alvos do Hamas em Gaza

Esta sexta-feira, houve confrontos em Ramallah, na Cisjordânia
Esta sexta-feira, houve confrontos em Ramallah, na Cisjordânia Direitos de autor Ohad Zwigenberg/AP
Direitos de autor Ohad Zwigenberg/AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Campo de refugiados de Nur Shams foi alvo de "operação antiterrorista". Igreja mais antiga de Gaza foi bombardeada

PUBLICIDADE

Os números não param de aumentar: contam-se já mais de 4.100 palestinianos mortos nos bombardeamentos efetuados por Israel, declaram as autoridades sanitárias palestinianas. Há também registo de 13 mil feridos

Esta sexta-feira, houve confrontos em Ramallah, na Cisjordânia. Neste mesmo território, as Forças de Defesa de Israel divulgaram um vídeo sobre uma alegada "operação antiterrorista" no campo de refugiados de Nur Shams, perto de Tulkarm, que culminou na morte de, pelo menos, 12 pessoas e na detenção de mais de 20.

Em Gaza, sucedem-se as buscas por sobreviventes entre os escombros, sendo que a igreja ortodoxa de São Porfírio, a mais antiga da região, foi bombardeada.

"Apelamos à paz, apesar de tudo o que aconteceu, mesmo depois de haver vítimas. O sangue dos muçulmanos e dos cristãos é um só sangue. As Forças de Israel não fazem distinção entre uma mesquita, uma igreja ou um hospital. Não há nenhum lugar seguro aqui em Gaza", dizia um habitante.

Na localidade de Kefar Harif, em Israel, decorreu o funeral do jornalista Roee Idan, morto no ataque do Hamas no passado dia 7. No total, as autoridades israelitas apontam mais de 1.400 vítimas mortais do seu lado.

A jornalista Iilana Curiel recorda "um repórter de imagem talentoso. Era o primeiro a sair para filmar e ir a todo o lado".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Três feridos graves após atropelamento junto a estação de autocarro em Israel

Hezbollah lança mais de 200 foguetes contra Israel após a morte de um comandante

Primeiro-ministro israelita dissolve gabinete de guerra