EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Hamas liberta mais dois reféns

A fronteira de Rafah com o Egipto tem sido a única ligação de Gaza com o exterior
A fronteira de Rafah com o Egipto tem sido a única ligação de Gaza com o exterior Direitos de autor Hatem Ali/AP
Direitos de autor Hatem Ali/AP
De  Euronews com AFP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Os reféns libertados são duas mulheres e chegaram ao terminal de Rafah. Informação foi confirmada pela Cruz Vermelha Internacional

PUBLICIDADE

A movimento islamita Hamas, que controla a Faixa de Gaza, anunciou a libertação de duas mulheres, que estavam entre as mais de duas centenas de reféns que se encontram sequestrados desde o ataque a Israel a 7 de outubro.

A libertação das duas reféns, Yocheved Lifshitz, de 85 anos, e Nurit Cooper Yitzhak, de 79 anos, foi confirmada pelo Comité Internacional da Cruz Vermelha. As duas mulheres, juntamente com os seus maridos, foram raptadas das suas casas no kibutz de Nir Oz, perto da fronteira com Gaza, a 7 de outubro. Os seus maridos não foram libertados.

O porta-voz da ala militar do Hamas, Abu Obeida, declarou em comunicado que as duas reféns tinham sido libertados "por razões humanitárias urgentes" graças à mediação do Qatar e do Egipto.  

Foi a segunda vez que o grupo libertou reféns capturados durante o ataque de  7 de outubro em Israel. Na sexta-feira, o Hamas libertou duas outras reféns - uma mãe americana e a sua filha adolescente.

Libertação incondicional de todos os reféns

Pensa-se que o grupo militante islâmico mantém em cativeiro mais de 200 pessoas, incluindo um número não confirmado de estrangeiros e  pessoas com dupla nacionalidade.

As discussões sobre um cessar-fogo no conflito entre Israel e o Hamas só serão possíveis quando todos os reféns detidos pelo movimento islamita palestiniano forem libertados, disse Joe Biden na segunda-feira.

"Os reféns têm de ser libertados, depois podemos falar", disse o Presidente americano quando questionado sobre o apoio a um cessar-fogo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Primeiro-ministro israelita dissolve gabinete de guerra

Forças israelitas anunciam "pausa tática" nos combates para permitir a passagem de ajuda

Coluna de 120 carros faz manifestação pelos reféns em Israel