Tiroteio faz 18 mortos: Caça ao homem em curso nos Estados Unidos da América

O atirador empunhando a arma à entrada no salão de "nowling"
O atirador empunhando a arma à entrada no salão de "nowling" Direitos de autor Gabinete do xerife do condado de Androscoggin via AP
De  Nara Madeira com AP, AFP, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um homem abriu fogo num salão de "bowling" e num bar em Lewiston, no Maine, Estados Unidos. O número de vítimas está ainda por confirmar e o atirador está em fuga [Notícia em atualização]

PUBLICIDADE

Nova tragédia nos Estados Unidos da América. Um homem abriu fogo num salão de bowling e num bar, o Schemengees Bar and Grille, na localidade de Lewiston, 56 quilómetros a norte de Portland, no Maine, assassinou 18 pessoas e feriu outras 13.

O número de vítimas foi anunciado esta quinta-feira pelas autoridades locais.

O ataque aconteceu pelas 19 horas locais, de quarta-feira, eram 00 horas desta quinta-feira em Lisboa, Portugal. 

O atirador está ainda em fuga e a polícia disse aos habitantes de Lewiston e aos proprietários de estabelecimentos comerciais para que não saíssem para a rua e mantivessem as portas fechadas.

Caça ao homem em curso em Lisbon, no estado do Maine
Caça ao homem em curso em Lisbon, no estado do MaineAP Photo/Robert F. Bukaty

O superintendente Jake Langlais afirmou que as escolas na região vão estar encerradas esta quinta-feira.

Joe Biden mandou colocar as bandeiras a meia haste, "em sinal de respeito pelas vítimas dos atos de violência sem sentido cometidos em Lewinston", lê-se numa nota da Casa Branca.

O suspeito já foi identificado pelas autoridades como Robert Card, de 40 anos. O carro desta "pessoa de interesse", como a caraterizam as autoridades, já foi recuperado na cidade de Lisbon, a 12 quilómetros do local onde aconteceu o tiroteio.

Card é um militar reformado, sem nenhuma missão e combate no currículo e atualmente trabalha como instrutor de armas de fogo num campo de treino em Saco, no Maine.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Suspeito de tiroteio no Maine encontrado morto pela polícia

Pelo menos três mortos após dois tiroteios em Roterdão

Tiroteio mortal, nos EUA: Polícia local fala em motivações raciais, o atirador "odiava os negros"