EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Três migrantes mortos a tiro na fronteira entre a Sérvia e a Hungria

Um carro da polícia patrulha a fronteira entre a Sérvia e a Hungria
Um carro da polícia patrulha a fronteira entre a Sérvia e a Hungria Direitos de autor Darko Vojinovic/AP
Direitos de autor Darko Vojinovic/AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Alarmados, os moradores da aldeia de Horgoš foram relatando nas redes sociais os tiroteios que se têm ouvido na zona fronteiriça.

PUBLICIDADE

Três migrantes foram mortos na manhã desta quinta-feira, num tiroteio ocorrido numa zona de edifícios abandonados da antiga propriedade agrícola "Bačka", perto da aldeia de Horgoš, junto da fronteira entre a Sérvia e a Hungria.

Um quarto migrante ficou ferido e está hospitalizado.

Relatos de violência e tiroteios tornaram-se comuns perto da fronteira entre a Sérvia e a Hungria, país membro da União Europeia. Milhares de migrantes têm acampado na área, procurando formas de atravessar com a ajuda de contrabandistas de pessoas.

A zona fronteiriça Sérvia-Hungria situa-se na chamada rota terrestre de migração dos Balcãs em direção à Europa Ocidental, que vai da Turquia à Grécia e à Bulgária, e depois à Macedónia do Norte, Sérvia ou Bósnia.

O governo firmemente anti-imigração da Hungria ergueu uma cerca de arame farpado na fronteira com a Sérvia para impedir a passagem. No entanto, os gangues de contrabando de pessoas multiplicaram-se na zona fronteiriça, muitas vezes em conflito pelo controlo da área.

A polícia sérvia invadiu a área fronteiriça em diversas ocasiões nos últimos meses e relatou ter detido centenas de migrantes e contrabandistas de pessoas e ter encontrado diversas armas na área florestal.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Stellantis inicia produção de Fiat elétrico na Sérvia

Sérvios vencem o calor com a tradicional descida do rio Ibar

China e Sérvia anunciam acordo global de comércio livre