EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Erupção vulcânica iminente na Islândia: Mais de dois mil sismos em Grindavik em 24 horas

São cada vez mais as fissuras nas ruas da cidade de Grindavik, na Islândia, que se prepara para a erupção vulcânica
São cada vez mais as fissuras nas ruas da cidade de Grindavik, na Islândia, que se prepara para a erupção vulcânica Direitos de autor Bjorn Steinbekk/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Bjorn Steinbekk/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A maioria dos especialistas diz que é inevitável a erupção vulcânica; a questão é de saber quando vai acontecer.

PUBLICIDADE

Cerca de dois mil pequenos sismos, com magnitude de até 2,8 na escala de Richter, foram registados durante as últimas 24 horas, em Grindavik e arredores, na Islândia. 

As autoridades continuaram a evacuação da cidade, com mais quatro mil pessoas a serem obrigadas a sair de casa este sábado, após a evacuação inicial no início da semana.

Na quinta e sexta-feira,  os cidadãos foram autorizados a voltar brevemente para recolher animais de estimação e pertences necessários. 

As ruas de Grindavik estão repletas de fissuras e buracos por toda parte. Os cientistas dizem que o canal de magma se forma no subsolo da cidade e tem agora cerca de 15 km de extensão, podendo o vulcão entrar em erupção a qualquer momento. A maioria dos especialistas diz que é inevitável, a questão é de saber, quando.

A primeira-ministra da Islândia, Katrín Jakobsdóttir, insiste que “nenhum outro país além da Islândia está melhor preparado para vulcões e outros desastres naturais”, e diz que o governo está, para já, focado em fornecer abrigo e suprir as necessidades dos cidadãos de Grindavik.

Enquanto isso, os vulcanólogos começam a prever uma nova era de erupção intensa na Islândia, com décadas ou mesmo séculos de duração. Por exemplo, a península de Reykjanes, onde fica Grindavik e a capital do país, Reykjavik, não teve erupções durante cerca de oito séculos, mas, desde 2021, já teve três.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nova Iorque sacudida por terramoto de 4,8 na escala de Richter, o maior em mais de 40 anos

Sete mortos e mais de 700 feridos no sismo mais forte dos últimos 25 anos em Taiwan

Habitantes visitam Gridavik pela primeira vez desde erupção vulcânica na Islândia