Coreia do Norte diz que colocou em órbita um satélite espião

Kim Jong-il
Kim Jong-il Direitos de autor 朝鮮通信社/KCNA via KNS
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Coreia do Sul respondeu ao anúncio, suspendendo parcialmente um acordo militar de 2018 destinado a reduzir as tensões militares na ilha.

PUBLICIDADE

A Coreia do Norte afirmou, esta quarta-feira, que conseguiu colocar em órbita um satélite espião militar, após dois fracassos anteriores.

As imagens do foguetão que transportou o "Malligyong-1" da província de Phyongan foram divulgadas pela agência noticiosa estatal. O líder norte-coreano Kim Jong Un é visto a sorrir e a acenar no local.

O Secretário-Geral da ONU, António Guterres, condenou o lançamento. Os Estados Unidos afirmaram que se tratou de uma "violação descarada" das sanções da ONU, suscetível de desestabilizar a região.

A Coreia do Sul respondeu suspendendo parcialmente um acordo militar de 2018 destinado a reduzir as tensões militares na ilha.

"Apesar do aviso dos nossos militares, a Coreia do Norte avançou ontem com o lançamento do satélite espião militar. O lançamento constitui uma clara violação da resolução do Conselho de Segurança da ONU que proíbe a Coreia do Norte de disparar mísseis balísticos e uma provocação que ameaça a nossa segurança nacional", declarou Heo Tae-keun, vice-ministro sul-coreano da Política de Defesa Nacional.

O Gabinete do primeiro-ministro do Japão emitiu inicialmente um alerta de mísseis para Okinawa, e pediu aos residentes para se abrigarem em edifícios ou em caves

Fumio Kishida afirmou, durante uma conferência de imprensa, que "mesmo que o objetivo seja lançar um satélite artificial, se for utilizada tecnologia de mísseis balísticos, trata-se claramente de uma violação das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Coreia do Norte dispara quinto míssil de longo alcance este ano

Putin viola as sanções da ONU ao oferecer uma limusina de luxo a Kim Jong-un

Irão coloca em órbita três satélites em simultâneo