Milhares de músicos assinam carta a pedir um cessar-fogo em Gaza

Milhares de músicos (da esquerda para a direita - Tom Morello, Kali Uchis, Jarvis Cocker, Lucy Dacus) assinam carta a favor do cessar-fogo em Gaza
Milhares de músicos (da esquerda para a direita - Tom Morello, Kali Uchis, Jarvis Cocker, Lucy Dacus) assinam carta a favor do cessar-fogo em Gaza Direitos de autor Paul A. Hebert/Invision/AP - John Salangsang/Invision for UMG/AP Images - AP Photo/Mark Allan - Evan Agostini/Invision/AP
De  David Mouriquand
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

A carta, assinada por milhares de músicos sob a égide do coletivo Músicos pela Palestina, é uma manifestação de solidariedade com a luta do povo palestiniano pela liberdade, justiça e igualdade de direitos.

PUBLICIDADE

Zack de la Rocha**,** Tom Morello, Bikini Kill, Pulp, Lucy Dacus, Mogwai, Kali Uchis estão entre os milhares de músicos que assinaram uma carta aberta apelando a um cessar-fogo em Gaza.

Mais de 4000 artistas juntaram-se sob a égide do coletivo Musicians for Palestine.

"Manifestamos a nossa solidariedade para com a luta do povo palestiniano pela liberdade, justiça e igualdade de direitos", lê-se na carta. "Defendemos a liberdade dos ativistas de base e dos artistas de todo o mundo para defenderem e se envolverem em meios pacíficos para obterem responsabilidade, para lutarem contra a injustiça e para procurarem a liberdade, uma paz justa e a dignidade (...) Hoje, exigimos um cessar-fogo imediato e ajuda humanitária em Gaza, e o fim do cerco. A nossa visão de um futuro justo e pacífico para todos deve ser a nossa tarefa mais urgente. Apelamos a todos os que partilham essa visão para que se juntem a nós".

Muitos artistas têm-se pronunciado sobre o conflito.

No início deste mês, Dua Lipa, Killer Mike, dos Run The Jewels, Michael Stipe entre outros, escreveram uma carta aberta ao Presidente Biden, exigindo "uma redução imediata da escalada e um cessar-fogo em Gaza e Israel antes que se perca mais uma vida".

Gal Gadot, Chris Pine, Mark Hamill e Jamie Lee Curtis foram algumas das 700 personalidades de Hollywood que assinaram uma carta aberta manifestando o seu apoio a Israel. Mais de 2.000 nomes do mundo artístico, incluindo Tilda Swinton e Robert Del Naja, dos Massive Attack, assinaram uma carta aberta apelando ao cessar-fogo.

Um grupo de celebridades e influenciadores judeus também se reuniu com os executivos da aplicação de vídeo TikTok para expressar as suas preocupações relativamente a um aparente aumento de conteúdos antissemitas e de desinformação na aplicação, na sequência do ataque do Hamas de 7 de outubro.

Depois, há a recente notícia de que duas atrizes foram despedidas devido a declarações relacionadas com a guerra entre Israel e o Hamas.

Mais uma vez, os acontecimentos mostraram os desafios que Hollywood e o mundo do entretenimento enfrentam relativamente a esta questão geopolítica extremamente polémica.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tréguas temporárias Israel- Hamas começam às 07h desta sexta-feira, 13 reféns vão ser libertados

"O maior movimento antissemita desde os nazis', diz o ator Sacha Baron Cohen

Membro da Força Aérea dos EUA morre depois de se imolar junto à embaixada israelita em Washington