Israel e Hamas chegam a acordo para uma nova extensão do cessar-fogo

Israel e Hamas chegam a acordo para uma nova extensão da trégua humanitária
Israel e Hamas chegam a acordo para uma nova extensão da trégua humanitária Direitos de autor Leo Correa/Copyright 2023 The AP All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Trégua humanitária foi prolongada em mais um dia e irá permitir a entrada de mais ajuda humanitária na Faixa de Gaza

PUBLICIDADE

Israel e Hamas chegaram a acordo para uma nova extensão da trégua humanitária. O cessar-fogo foi prolongado em 24 horas nas mesmas condições que o anterior, que previa a libertação de dez reféns israelitas sequestrados na Faixa de Gaza em troca de trinta palestinianos detidos nas prisões de Israel.

O anúncio foi feito pelo Qatar, que tem servido de mediador entre os beligerantes, minutos antes de expirar o prazo acordado para a pausa nas hostilidades.

Desde o início do cessar-fogo já foram libertados 70 reféns israelitas e 210 prisioneiros palestinianos. Esta quarta-feira, Israel afirmou que ainda estavam 160 pessoas sequestradas pelo Hamas na Faixa de Gaza e Benjamin Netanyahu deixou bem claro que a guerra ainda não tinha terminado.

O primeiro-ministro israelita afirmou que assim que tivessem assegurado o regresso de todos os reféns, iriam retomar a ofensiva e não parariam enquanto não tivessem eliminado totalmente o Hamas.

O prolongamento da trégua irá permitir a entrada de mais ajuda humanitária na Faixa de Gaza mas os duzentos camiões que têm entrado diariamente no território estão longe de ser suficientes.

Os abrigos improvisados pela ONU junto à fronteira sul com o Egito acolhem mais de um milhão de pessoas, ou quase metade da população da Faixa de Gaza.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Centenas de mortos e feridos na Faixa de Gaza após o fim da trégua

Combates intensificam-se na fronteira Israel-Líbano

Hamas reivindica atentado mortífero em Jerusalém