EUA: senadores republicanos bloqueiam ajuda de emergência à Ucrânia

Chuck Schumer, líder da maioria democrata no senado dos EUA, Capitólio, Washington, 5 de dezembro de 2023
Chuck Schumer, líder da maioria democrata no senado dos EUA, Capitólio, Washington, 5 de dezembro de 2023 Direitos de autor Stephanie Scarbrough/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os senadores republicanos bloquearam o pedido da Casa Branca de uma ajuda de emergência de 106 mil milhões de dólares, principalmente para a Ucrânia e Israel.

PUBLICIDADE

Os republicanos insistem em vincular a ajuda a uma ampla reforma da imigração e do asilo nos Estados Unidos. Estão irritados com a falta de ação do governo em relação aos cerca de 10.000 imigrantes que atravessam diariamente o México.

Chuck Schumer, líder da maioria democrata no senado, explicou os perigos de tal ação: "Se os republicanos no Senado não levarem a sério, muito em breve, um pacote de segurança nacional, Vladimir Putin vai atravessar a Ucrânia e a Europa."

Horas antes da votação, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, apelou aos líderes do G7 para que continuem a ser eficazes contra a Rússia. Num discurso por vídeo, Zelenskyy afirmou que a Rússia espera que, no próximo ano, "a consolidação do mundo livre entre em colapso".

A União Europeia e os EUA são os países que mais ajudaram a Ucrânia desde a invasão russa. Washington acaba de assinar um pacote de armas no valor de 175 milhões de dólares (162 milhões de euros), que já tinha sido acordado, mas teme-se que o dinheiro norte-americano possa estar a esgotar-se.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países unem-se para trazer de volta crianças ucranianas deportadas ilegalmente

Câmara dos Representantes dos EUA aprova ajuda "apenas para Israel"

Nova "Guerra das Estrelas": Rússia desenvolve sistema de mísseis nucleares antissatélite