Como é o Natal numa base militar a 150 quilómetros da fronteira russa

Base militar da NATO na Estónia
Base militar da NATO na Estónia Direitos de autor Image Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Euronews foi ver como será o Natal da força da NATO estacionada numa base militar da Estónia, muito perto da fronteira com a Rússia.

PUBLICIDADE

Na base da NATO próxima da cidade de Tapa, na Estónia, o Natal  vai ser diferente, pelo menos para 3.200 militares que foram mobilizados para o local logo após a invasão russa da Crimeia. A 150 quilómetros da fronteira com a Rússia, a quadra festiva não será, certamente, sinónimo de descanso. 

Em 2022, após a invasão russa da Ucrânia, a NATO iniciou na Estónia uma missão de presença avançada, inicialmente como resposta à mobilização russa. A força conta atualmente com cerca de 80 soldados norte-americanos e dispõe de um sistema de foguetes HIMARS, com um alcance até 300 quilómetros de distância. O objetivo é desempenhar um papel na dissuasão e preparação estratégica da NATO na região do Báltico.

Em declarações à Euronews, Marina Lushina, tenente do exército estónio, explica que, mesmo num contexto de paz, a missão primordial daquela força é a dissuasão. “Durante o período de paz, o nosso foco é mostrar que, se nos desafiarem, estamos prontos para responder. É esse o nosso compromisso”, garante.

A presença norte-americana, por seu lado, desempenha uma tarefa fundamental na preparação da Estónia para os desafios futuros: com planos para incorporar o seu próprio Sistema HIMARS em 2025, a cooperação internacional alimentada pela Estónia torna-se, mais do que nunca, ferramenta essencial para fortalecer as capacidades defensivas do país báltico.

A antiga base militar soviética que se transformou na maior instalação da NATO na Estónia, não é apenas uma expressão de solidariedade aliada, mas também uma mensagem clara aos adversários: a Europa e seus aliados não serão destabilizados. Em Tapa, o compromisso é permanente: proteger a região contra potenciais ameaças, lembrando que, mesmo numa época festiva, a segurança é a prioridade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia coloca primeira-ministra da Estónia na lista dos "procurados"

Estónia expulsa metropolita da Igreja Ortodoxa russa

"Ucrânia será membro da NATO" após a guerra, garante secretário-geral Jens Stoltenberg