Quíntuplo homicídio em Meaux: suspeito admite crimes e alega distúrbios mentais

Vizinhos deixaram flores junto à casa onde foram mortas as quatros crianças e a mãe
Vizinhos deixaram flores junto à casa onde foram mortas as quatros crianças e a mãe Direitos de autor Nicolas Garriga/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O homem suspeito de matar a mulher e os quatro filhos, na véspera de Natal, em Meaux, admitiu o crime, alegando problemas do foro psiquiátrico.

PUBLICIDADE

O homem suspeito de matar a mulher e os quatro filhos em Meaux, uma localidade francesa a cerca de 50 quilómetros de Paris, admitiu os crimes, alegando problemas psiquiátricos. 

De acordo com os resultados das autópsias realizadas na quarta-feira, a mãe de 35 anos e as duas filhas de 10 e 7 anos foram "esfaqueadas repetidamente".

Já os filhos, um com 4 anos e outro com 9 meses, "morreram por asfixia após afogamento".

O homem confirmou as causas da morte da mulher e dos filhos em tribunal, mas não soube explicar o que motivou tais atos.

O suspeito, um homem de 33 anos e de nacionalidade francesa, foi detido nos arredores de Paris, depois de a mulher e os quatro filhos terem sido encontrados mortos na segunda-feira à noite, no apartamento onde viviam em Meaux.

O homem já tinha esfaqueado a companheira uma vez, quando ela estava grávida, em 2019, mas a investigação ao caso foi arquivada porque o suspeito foi considerado mentalmente instável no período do ataque. Em 2017, já tinha estado internado num hospital psiquiátrico e tinha tentado o suicídio. 

De acordo com o procurador Jean-Baptiste Bladier, o homem "estava sob medicação diária, num contexto não judicial, desde 2019, mas não a tomou a medicação em 24 de dezembro".

A polícia descobriu os corpos pelas 21:00 do dia de Natal, deparando-se com uma "cena de crime muito violenta", adiantou o Ministério Público. As autoridades foram alertadas por vizinhos.

O Ministério Público solicitou que o pai da família fosse investigado e ficasse sob custódia por "homicídio intencional contra menores de 15 anos" e "homicídio intencional contra o cônjuge".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mãe e quatro filhos assassinados em França no dia de Natal. Pai é o principal suspeito

Adolescentes envolvidos no homicídio de Samuel Paty com pena suspensa

França: Ex-mulher de assassino em série julgada por cumplicidade em três homicídios