Tempestade Gerrit varre o Reino Unido

Estragos causados pela tempestade Gerrit
Estragos causados pela tempestade Gerrit Direitos de autor Jon Super/Jon Super
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Apesar das muitas perturbações causadas pelo mau tempo, nomeadamente no tráfego rodoviário,aéreo e ferroviário, não há, por enquanto, feridos a lamentar.

PUBLICIDADE

Esta quinta-feira, casas foram danificadas, comboios cancelados e milhares de pessoas ficaram sem eletricidade em toda a Escócia e em partes do norte de Inglaterra, por culpa de uma tempestade que trouxe ventos fortes, chuva e neve.

A tempestade Gerrit, que recebeu o nome do antigo meteorologista holandês Gerrit Hiemstra, causou estragos na Escócia, no País de Gales, em Birmingham, em Bristol e Yorkshire, entre outros locais. O mau tempo derrubou árvores, causou engarrafamentos no trânsito, suspendeu serviços ferroviários e derrubou linhas elétricas.

Não foram registados feridos, mas muitos residentes foram obrigados a abandonar as suas casas. A Organização de Investigação de Tornados e Tempestades (Tornado and Storm Research Organisation) afirmou que seria necessário efetuar uma investigação detalhada dos locais afetados antes de poder confirmar que os danos foram causados por um tornado, algo raro no Reino Unido. 

O aeroporto de Heathrow cancelou 18 voos na quarta-feira devido a restrições do controlo do tráfego aéreo, incluindo rotas para Aberdeen, Edimburgo, Glasgow, Jersey e Manchester, bem como para Barcelona, Berlim, Madrid e Paris.

A tempestade Gerrit também trouxe muita chuva, com o vale de Great Langdale, na região dos lagos, a registar 80 mm - quase metade da precipitação mensal habitual de 178 mm para dezembro, segundo o Met Office, serviço meteorológico britânico.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mau tempo causa inundações em toda a Turquia

Velha guarda do rock em peso na abertura da Gibson Garage

Notas com cara de Carlos III entram em circulação em junho