Ataque ucraniano em Belgorod fez pelo menos 20 mortos

Ataque matou 20 pessoas, incluindo três crianças
Ataque matou 20 pessoas, incluindo três crianças Direitos de autor AP/MInistério Russo das Situações de Emergência
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O embaixador russo acusou Kiev de ter usado bombas de fragmentação, proibidas pela maior parte dos países ocidentais, neste ataque mortífero contra a cidade fronteiriça russa.

PUBLICIDADE

O ataque ucraniano ao centro da cidade fronteiriça russa de Belgorod matou 20 pessoas, incluindo três crianças, e feriu outras 108 no sábado, de acordo com o governador regional.

As autoridades russas acusam Kiev de ter levado a cabo esta ofensiva, que teve lugar no dia seguinte a um bombardeamento aéreo de 18 horas em toda a Ucrânia, que matou pelo menos 39 civis.

As imagens transmitidas pela televisão estatal mostram carros em chamas e nuvens de fumo negro na praça central, enquanto soavam as sirenes dos ataques aéreos. Um dos ataques atingiu uma pista de gelo pública no coração da cidade, que se situa 40 km a norte da fronteira com a Ucrânia e 670 km a sul de Moscovo.

Embora já tenham ocorrido ataques anteriores na cidade, raramente foram efetuados à luz do dia e causaram menos mortes.

Falando nas redes sociais no sábado, o governador regional Vyacheslav Gladkov descreveu as consequências do ataque como "as piores que a cidade enfrentou desde que Moscovo iniciou a sua operação militar na Ucrânia há quase dois anos".

Conselho de Segurança da ONU reúne-se de emergência

A Rússia convocou uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU, na sequência dos ataques registados em Belogorod.  A sessão de emergência realizou-se menos de 24 horas depois de o Conselho ter convocado outra reunião sobre a Ucrânia, na sequência de ataques em larga escala da madrugada de quinta para sexta-feira.

As autoridades militares russas também comunicaram ataques separados de drones ucranianos durante a noite nas regiões de Bryansk, Oryol, Kursk e Moscovo.

Entretanto, as autoridades ucranianas comunicaram novos ataques noturnos de drones russos contra a região de Kherson.

Vasily Nebenzya, embaixador russo na ONU, acusou a Ucrânia de ter usado bombas de fragmentação neste ataque: "Todos os responsáveis por este e outros crimes de Kiev serão inevitavelmente punidos. Todos os governos responsáveis e organismos internacionais condenaram de forma decisiva este brutal ataque terrorista levado a cabo com munições de fragmentação, que são proibidas na maioria dos países ocidentais", disse.

Ataque russo em Kharkiv

As forças russas bombardearam Kharkiv no sábado, atingindo a parte central da cidade.

Pelo menos 21 pessoas ficaram feridas e 11 foram levadas para hospitais, com ferimentos ligeiros e moderados.

O chefe da Administração Militar Regional de Kharkiv, Oleh Syniehubov, acrescentou que o ataque russo danificou infraestruturas civis, incluindo instalações médicas, edifícios de apartamentos, lojas e outros locais públicos, bem como transportes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Polónia diz que míssil russo dirigido à Ucrânia entrou no espaço aéreo do país

Mãe de Navalny já viu o corpo do filho e diz estar a ser pressionada para aceitar funeral "secreto"

Rússia proíbe atividade da Rádio Europa Livre/Rádio Liberdade