EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

NATO investe mais de mil milhões de euros em munições de artilharia

O secretário-geral da NATO Jens Stoltenberg
O secretário-geral da NATO Jens Stoltenberg Direitos de autor AP
Direitos de autor AP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

NATO investe mais de mil milhões de euros em artilharia. Jens Stoltenberg considera que está em curso "uma batalha por munições" e que "é importante que os aliados aumentem a sua capacidade".

PUBLICIDADE

A NATO assinou contratos no valor de mil milhões de euros para aquisição de munições de artilharia para reabastecer os países da Aliança Atlântica e facilitar a continuidade do apoio à Ucrânia.

"A guerra da Rússia na Ucrânia tornou-se numa batalha por munições, por isso é importante que os aliados reabasteçam os seus próprios stocks, enquanto continuamos a apoiar a Ucrânia", declarou o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, em conferência de imprensa no quartel-general da organização, em Bruxelas.

Os contratos foram assinados em nome de todos os países da organização através da NSPA, uma agência subsidiária da NATO responsável pela aquisição de bens e serviços nas áreas de armamento, logística, apoio às operações e sistemas de apoio.

"Apoiaremos a Ucrânia com os sistemas, as armas e munições de que necessita para prevalecer como um país independente e soberano, porque não podemos permitir que o Presidente Putin vença na Ucrânia, isso seria uma tragédia para os ucranianos e perigoso para todos nós", sublinhou ainda Jens Stoltenberg.

No verão passado, a Ucrânia estava a disparar cerca de 4.000 a 7.000 munições por dia, enquanto a Rússia estava a disparar mais de 20.000 munições diariamente, de acordo com estimativas da União Europeia.

A indústria de armas da Rússia supera em muito a da Ucrânia e Kiev precisa de ajuda para igualar o poder de fogo de Moscovo.

Contudo, as munições não vão chegar às tropas ucranianas tão cedo: a entrega dos pedidos pode levar entre 24 e 36 meses, segundo a NATO

Os planos da União Europeia para produzir um milhão de munições de artilharia para a Ucrânia foram insuficientes, com apenas cerca de um terço dessa meta a ser atingida.

Altos funcionários da UE disseram que agora esperam que a indústria de defesa europeia produza cerca de um milhão de projéteis até ao final deste ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE não deve preocupar-se com Trump, diz embaixadora dos EUA para a NATO

Polónia e Ucrânia anunciam cooperação no fabrico de armas

Bebé de dois meses morre devido a forte tempestade em Bruxelas