Trump condenado a pagar 83,3 milhões de dólares em caso de difamação por agressão sexual

Donald Trump
Donald Trump Direitos de autor Seth Wenig/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O ex-presidente americano disse que vai recorrer da decisão do tribunal de Nova Iorque. Por seu lado, a denunciante considerou a decisão do juíz "uma grande vitória para cada mulher que se levanta quando é derrubada". Trump ainda tem 91 acusações pendentes.

PUBLICIDADE

Donald Trump foi condenado a pagar 83,3 milhões de dólares adicionais ( 76,6 milhões de euros ) a uma mulher que atacou nas suas redes sociais, depois de a ter acusado de ter sido agredida sexualmente pelo magnata numa loja em Manhattan.

O acórdão de sexta-feira, de um tribunal de Nova Iorque, é uma dura e dispendiosa reprimenda para o ex-presidente dos Estados Unidos e significa que terá de pagar à escritora E. Jean Carroll um total de 88,3 milhões de dólares (81,28 milhões de euros) depois de um veredito anterior por agressão sexual e difamação que perdeu o ano passado. 

Trump tem protestado energicamente e vai recorrer

Carroll, de 80 anos, trabalhou como colunista para a revista 'Elle' por mais de duas décadas, A escritora cumprimentou os seus advogados e sorriu quando ouviu o júri anónimo composto por sete homens e duas mulheres proferir o seu veredito.

A colunista recusou prestar declarações quando saiu do tribunal, mas emitiu uma nota enviada mais tarde, através de um agente, dizendo que "esta é uma grande vitória para todas as mulheres que se levantam quando as derrubam, e uma grande derrota para os matulões que tentam mantê-las no chão".

Trump abandonou a sala de audiências furioso, durante as declarações finais do advogado de defesa de Carroll, tendo regressado à sala para escutar os argumentos finais do seu próprio advogado.

Contudo, o ex-presidente norte-americano voltou a abandonar o tribunal meia hora antes de se ouvir o veredito final dos jurados.

"Absolutamente ridículo!", disse Donald Trump em comunicado. “O nosso sistema legal está fora de controle e está a ser utilizado como arma política", acrescentou.

Trump ainda tem 91 acusações criminais pendentes em quatro acusações que o acusam de tentar anular as presidenciais de 2020, de lidar com documentos mal classificados e organizar subornos para uma estrela de filmes pornográficos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE não deve preocupar-se com Trump, diz embaixadora dos EUA para a NATO

Donald Trump vence as primárias de New Hampshire

Donald Trump regressa ao tribunal para fase final do julgamento