Ataque russo em Carcóvia resulta na morte de sete pessoas. Biden critica Congresso pela falta de ajuda à Ucrânia

Bombeiros apagam um incêndio após um ataque russo a um bairro residencial em Kharkiv, Ucrânia, no sábado, 10 de fevereiro de 2024.
Bombeiros apagam um incêndio após um ataque russo a um bairro residencial em Kharkiv, Ucrânia, no sábado, 10 de fevereiro de 2024. Direitos de autor Andrii Marienko/Copyright 2020 The AP. All rights reserved
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Um ataque russo resultou na morte de pelo menos sete pessoas em Carcóvia, entre elas três crianças. Em Kiev, na sexta-feira, um grupo de cidadãos protestou contra a demissão do general Zaluzhnyi. Biden recebe Scholz em Washington: Gaza e Ucrânia na mesa.

Pelo menos sete pessoas, incluindo três crianças, foram mortas num ataque de um drone russo durante a noite em Carcóvia (Kharkiv), segundo as autoridades desta cidade do nordeste da Ucrânia.

PUBLICIDADE

Um bebé de seis meses e duas crianças de sete e quatro anos estão entre os mortos, disse o governador regional Oleg Synegubov no Telegram.

O drone russo atingiu uma estação de serviço na noite de sexta-feira, pulverizando as casas vizinhas com combustível em chamas. Cerca de 14 casas terão sido incendiadas.

Pelo menos 50 pessoas tiveram de ser evacuadas, disse o presidente da câmara de Carcóvia, Igor Terekhov.

A cidade tem sido frequentemente atacada desde que a Rússia invadiu a Ucrânia em 2022.

As forças armadas da Rússia não comentaram o ataque.

Novo comandante militar da Ucrânia apresenta plano de guerra

O novo chefe militar da Ucrânia assinalou na sexta-feira que pretende criar uma nova dinâmica, afirmando que os seus objetivos imediatos são melhorar a rotação das tropas nas linhas da frente e aproveitar o poder das novas tecnologias.

O novo plano surge numa altura em que as forças de Kiev estão em grande parte na defensiva na guerra com a Rússia.

O coronel general Oleksandr Syrskyi, que anteriormente era o comandante das forças terrestres da Ucrânia, falou um dia depois de o Presidente Volodymyr Zelenskyy o ter colocado no comando da campanha no campo de batalha, com a guerra prestes a entrar no seu terceiro ano.

Syrskyi substituiu o general Valerii Zaluzhnyi, que tinha grande popularidade.

Biden compara incapacidade do Congresso em apoiar a Ucrânia a "ato criminoso"

O Presidente Joe Biden compara a incapacidade do Congresso dos EUA para apoiar financeiramente a Ucrânia a um "ato criminoso", durante uma reunião na Sala Oval com o Chanceler alemão Olaf Scholz.

"É escandaloso", disse Biden. "(Henry) Kissinger tinha razão quando disse que desde Napoleão que a Europa não olhava por cima do ombro e não se preocupava com a Rússia até agora".

Scholz chegou a Washington pronto para amplificar um argumento que o próprio Biden vem apresentando há meses: uma vitória russa na Ucrânia poria em perigo o Ocidente e os seus aliados.

Scholz pretende também sublinhar que a Alemanha continua a financiar fortemente a Ucrânia, apesar das restrições orçamentais.

No entanto, "sem o apoio dos Estados Unidos e sem o apoio dos Estados europeus, a Ucrânia não terá hipótese de defender o seu próprio país", disse Scholz.

German Chancellor Olaf Scholz speaks to the media after a bilateral meeting with President Joe Biden at Lafayette Park just outside of the White House, Friday, Feb. 9, 2024.
German Chancellor Olaf Scholz speaks to the media after a bilateral meeting with President Joe Biden at Lafayette Park just outside of the White House, Friday, Feb. 9, 2024.Jose Luis Magana/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Qual é o objetivo da guerra de drones da Ucrânia contra a Rússia?

Guerra na Ucrânia: Kiev derruba um A-50, Moscovo ataca Odessa

Atrasos na ajuda ocidental à Ucrânia estão a ajudar a Rússia, diz ISW