Ucrânia diz que Rússia perdeu mais de 47.000 soldados na batalha de Avdiivka

Rússia toma controlo de Avdiivka após batalha de mais de quatro meses
Rússia toma controlo de Avdiivka após batalha de mais de quatro meses Direitos de autor Libkos/AP.
Direitos de autor Libkos/AP.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Segundo o comandante do Tavria, grupo estratégico operacional da Ucrânia, a conquista de Avdiivka custou à Rússia mais de 47.000 soldados, 364 tanques e 748 veículos blindados de combate. Moscovo alega que Kiev perdeu mais de 1.500 homens em 24 horas.

PUBLICIDADE

A conquista de Avdiivka ao cabo de mais de quatro meses é o maior ganho da Rússia em território ucraniano desde a captura de Bakhmut em maio de 2023, mas, segundo Kiev, veio à custa de uma quantidade significativa de efetivos e de equipamento. 

O comandante do Tavria, grupo estratégico operacional da Ucrânia, avança que na batalha de Avdiivka Moscovo perdeu 47.186 soldados, 364 tanques e 748 veículos blindados de combate. Alexander Tarnavskyi acrescenta que a Rússia ficou ainda sem 248 sistemas de artilharia e cinco aeronaves.  

"As tropas ucranianas infligiram enormes perdas ao inimigo e destruíram uma reserva significativa dos ocupantes russos que eles planeavam mobilizar noutras áreas da frente para ações ofensivas", afirmou Tarnavskyi.

O Ministério da Defesa da Rússia não fornece números sobre as baixas do lado de Moscovo, referindo apenas que a Ucrânia perdeu mais de 1.500 homens em 24 horas e adiantando que as forças russas avançaram 8.6 quilómetros depois de confirmado o controlo sobre Avdiivka. 

De acordo com as Forças Armadas da Ucrânia, a Rússia matou a tiro dois de alguns combatentes ucranianos que foram feitos reféns quando as tropas de Kiev saíam de Avdiivka.   

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, já se congratulou com a tomada de Avdiivka, descrevendo-a como uma "importante vitória". Os soldados do Kremlin hastearam a bandeira russa em várias zonas de Avdiivka, horas após o recuo estratégico do exército ucraniano. 

Pelo menos três mortos em Kramatorsk

Um bombardeamento russo sobre um prédio residencial privado em Kramatorsk, no leste da Ucrânia, provocou a morte de pelo menos três pessoas, noticiam as autoridades locais. 

A cidade, na região de Donetsk, permanece do lado ucraniano, mas tem sido um alvo regular das forças do Kremlin. 

De acordo com a Força Aérea da Ucrânia, a Rússia lançou cerca de uma dúzia de mísseis de vários tipos e 14 drones Shahed em território ucraniano na noite de 18 de fevereiro.

As forças de defesa aérea de Kiev abateram um míssil e 12 drones.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Avdiivka, cidade fantasma na região de Donetsk

Detidos na Polónia dois suspeitos de ataque a aliado de Navalny na Lituânia

Zelenskyy promulga lei controversa para mobilizar mais militares para a guerra