EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Guerra na Ucrânia: Kiev derruba um A-50, Moscovo ataca Odessa

Bombeiros ucranianos
Bombeiros ucranianos Direitos de autor AP/Ukrainian Emergency Service
Direitos de autor AP/Ukrainian Emergency Service
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

As forças ucranianas dizem que abateram um avião de radar russo A-50. O segundo deste tipo desde o início do ano. Moscovo continua a bombardear Odessa.

PUBLICIDADE

Dois anos desde o início da invasão russa à Ucrânia. A luta continua inabalável, causando baixas diárias. Os ataques são dirigidos contra alvos estratégicos, mas também contra meios de combate. O último ataque registado foi o abate pelas forças ucranianas de um A-50 russo "Awacs". O avião terá sido intercetado na região de Krasnodar, na Rússia, a cerca de duzentos quilómetros da linha de frente.

Negando afirmações anteriores sobre a utilização de mísseis Sam "Patriot", fabricado pelos EUA, a imprensa ucraniana avança que o diretor da Inteligência de Kiev afirmou que a aeronave foi abatida com uma versão anterior dos mísseis, o Sam S-200, conhecido como Sa-5 Gammon. Este sistema apareceu na URSS nos anos sessenta, mas desde então foi modernizado várias vezes.

O chefe da Força Aérea Ucraniana Mykola Oleshchuk agradeceu ao diretor pelos serviços de inteligência militar que contribuíram para o abate do avião. "Parabéns aos ocupantes do Dia do Defensor da Pátria", escreveu na rede Telegram, lembrando que o golpe contra a Força Aérea Russa aconteceu num dia de comemorações importantes em Moscovo.

O A-50 é uma aeronave de reconhecimento e controlo, um enorme radar voador. Até o final de janeiro, Kiev tinha derrubado outro A-50 sobre o Mar de Azov, juntamente com um bombardeiro II-22.

Novo ataque russo a Odessa

Entretanto, a Rússia continua a realizar inúmeros ataques aéreos contra cidades ucranianas. Odessa foi alvo pela segunda vez no mesmo dia: depois de um ataque anterior que ceifou três vidas, novo ataque com drones da AES foi relatado na noite de sexta-feira. Uma mulher terá morrido debaixo dos escombros da sua casa após ter sido atingida. O Ministério da Defesa russo informou que "anulou uma tentativa" de ataque com drones ucranianos nas regiões de Kursk e Tula, no sul de Moscovo.

Uma explosão seguida por um grande incêndio foi relatada na central metalúrgica da cidade de Lipetsk.

Na Dinamarca, os pilotos ucranianos prosseguem a formação em caças F-16. Copenhaga prometeu entregar os primeiros F-16 à Ucrânia ainda este ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia: dois anos de guerra

Conflito na Ucrânia já fez 14 milhões de deslocados, segundo a ONU

Putin rearma exército, enquanto escasseia ajuda humanitária da ONU para a Ucrânia