Alemães enfrentam greve dos maquinistas e comissários de bordo no mesmo dia

Trabalhadores da Lufthansa e da Deutsche Bahn na Alemanha fazem greve
Trabalhadores da Lufthansa e da Deutsche Bahn na Alemanha fazem greve Direitos de autor Michael Probst/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Michael Probst/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Lufthansa prevê que cerca de 600 voos sejam cancelados em Frankfurt e que 70 mil passageiros sejam afetados. O sindicato da União dos Condutores de Comboios Alemães também convocou uma paralisação para esta terça-feira.

PUBLICIDADE

As greves nos transportes aéreos e ferroviários da Alemanha, esta terça-feira, estão a perturbar as deslocações dentro do próprio país e para o estrangeiro.

A companhia aérea alemã Lufthansa espera, segundo as agências internacionais, que cerca de 600 voos sejam cancelados em Frankfurt ao longo do dia e que 70 mil passageiros sejam afetados.

A greve nos transportes áereos, que começou às quatro da manhã de terça-feira e que deverá durar até às 23:00, hora local, foi convocada pela Organização Independente de Comissários de Bordo.

No caso dos transportes ferroviários, o sindicato da União dos Condutores de Comboios Alemães pediu aos trabalhadores da Deutsche Bahn, a companhia ferroviária nacional da Alemanha, que realizassem uma greve de 24 horas a partir das duas da manhã (hora local) de terça-feira. A paralisação foi anunciada no domingo à noite, depois de o sindicato ter avisado, na semana passada, que não divulgaria a data da greve com mais de 48 horas de antecedência.

A União dos Condutores de Comboios Alemães exige que o horário de trabalho seja reduzido das 38 para as 35 horas semanais, sem que os trabalhadores sejam prejudicados a nível salarial.

Após várias semanas de negociações entre o sindicato e a Deutsche Bahn, foi sugerida pela empresa uma redução do horário de trabalho de 38 horas para 36 horas até 2028, o que não ia ao encontro das exigências da União dos Condutores de Comboios Alemães.  O sindicato exigiu uma nova oferta até ao passado domingo à noite, o que não aconteceu.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nova greve de transportes na Alemanha

Greve da Lufthansa: Voos gravemente perturbados na Alemanha esta semana

Greve na Lufthansa afeta 100 mil passageiros