Greve da Lufthansa: Voos gravemente perturbados na Alemanha esta semana

Passageiros na área de check-in da Lufthansa no Terminal 2 de um aeroporto em Hamburgo, Alemanha, quinta-feira, 8 de fevereiro de 2024.
Passageiros na área de check-in da Lufthansa no Terminal 2 de um aeroporto em Hamburgo, Alemanha, quinta-feira, 8 de fevereiro de 2024. Direitos de autor Marcus Brandt/dpa via AP
De  Ruth Wright com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

80 a 90% dos voos da Lufthansa foram afetados durante a última greve.

PUBLICIDADE

Os voos e os comboios em toda a Alemanha sofrerão graves perturbações esta semana devido a greves.

A Lufthansa, a companhia aérea de bandeira da Alemanha, diz que "espera efeitos extensos no programa de voos".

De acordo com a agência noticiosa alemã dpa, cerca de 200 mil passageiros serão afetados, o que significa que cerca de mil voos por dia serão cancelados, tal como aconteceu em greves anteriores.

Os voos desta quinta-feira e sexta-feira vão ser os mais afetados. 

Os horários oficiais de greve do pessoal de terra da Lufthansa são os seguintes: das 20h de quarta-feira até às 7h10 de sábado.

É a terceira vez este ano que uma greve provoca o cancelamento maciço de voos da Lufthansa.

A greve nos serviços ferroviários de longo curso e regionais começa às 2 horas da manhã de quinta-feira e, segundo o sindicato GDL, prolongar-se-á até às 13 horas de sexta-feira. No entanto, estes horários podem mudar.

Motivo da greve

Os conflitos entre os trabalhadores do setor dos transportes e as empresas estão a decorrer há meses na Alemanha.

Para além de pedir aumentos salariais, o sindicato GDL tem vindo a solicitar a redução do horário de trabalho de 38 para 35 horas semanais, sem redução de salário, o que o operador ferroviário Deutsche Bahn tem recusado.

O sindicato Ver.di pretende um aumento salarial de 12,5%, ou seja, pelo menos mais 500 euros por mês, nas negociações para cerca de 25 mil trabalhadores de terra da Lufthansa, incluindo o pessoal do check-in, da assistência a aviões, da manutenção e da carga.

A coincidência de negociações contratuais deu origem a várias greves recentes nos setores dos transportes ferroviários, aéreos e locais na Alemanha.

Marvin Reschinsky, negociador-chefe do Ver.di, disse que as greves ocorrem numa altura em que os trabalhadores de terra mal ganham o salário mínimo, mas a Lufthansa alemã tem uma margem de lucro elevada.

"Ninguém consegue compreender que esta empresa anuncie esta semana resultados anuais recorde, que os bónus dos membros do conselho de administração aumentem substancialmente e que os trabalhadores de terra, com salários de 13 euros por hora, em alguns casos, já nem sequer saibam como fazer face às despesas nas cidades mais caras da Alemanha", afirmou Reschinsky em comunicado.

Com o pré-aviso de greve, o sindicato pretende aumentar a pressão sobre a Lufthansa antes da quinta ronda de negociações coletivas, prevista para 13 e 14 de março.

Que serviços ferroviários vão ser afetados?

A greve dos trabalhadores da GDL afetará os comboios da Deutsche Bahn (DB).

Durante as greves anteriores, a DB aplicou horários de emergência. No entanto, estas greves não vão ser realizadas com um pré-aviso de 48 horas, pelo que poderá ser impossível para a DB planear com antecedência.

Numa declaração, a DB afirma: "Durante a greve, a DB oferecerá um serviço básico nos serviços de longa distância, regionais e S-Bahn. Recomendamos a reserva de lugar nos serviços de longo curso. A oferta básica está disponível através das informações sobre os horários em bahn.de e no DB Navigator. A DB pede aos viajantes que verifiquem se a sua ligação está disponível 24 horas antes da partida."

Informações completas da DB, incluindo como remarcar ou obter um reembolso, estão disponíveis aqui.

PUBLICIDADE

Como saber se o seu voo da Lufthansa foi cancelado

Num comunicado, a Lufthansa afirma: "Os passageiros que forem afetados por uma irregularidade receberão informações sobre cancelamentos e opções de remarcação por correio eletrónico ou na aplicação da Lufthansa."

Certifique-se de que os dados de contacto da sua reserva estão atualizados para que a companhia aérea o possa contactar facilmente.

A Lufthansa aconselha os passageiros a consultarem esta página no seu site para obterem atualizações.

Também pode ficar atento à conta X da Lufthansa para mais atualizações.

Atenção: no passado, o serviço de apoio ao cliente da Lufthansa avisou os clientes de que estava a circular um número de WhatsApp falso. A companhia aérea não dispõe de uma conta WhatsApp para comunicar com os clientes.

PUBLICIDADE

É possível obter um reembolso?

A Lufthansa disse: "Os voos que foram cancelados devido à greve podem ser remarcados gratuitamente em http://lufthansa.com, no aplicativo Lufthansa ou através dos centros de serviço."

Também dizem: "Devido à greve, os balcões de remarcação infelizmente não têm pessoal".

Se o seu voo for doméstico, pode obter um voucher para uma viagem de comboio equivalente através do sítio Web da Lufthansa.

De acordo com as regras da UE, tem direito a um reembolso total se o seu voo for cancelado.

Passageiros queixam-se do serviço de apoio ao cliente da Lufthansa

Em fevereiro, houve duas greves que perturbaram os voos da Lufthansa, causando transtornos generalizados a centenas de milhares de passageiros.

PUBLICIDADE

Na altura, muitas pessoas recorreram à plataforma de comunicação social X, antigo Twitter, para se queixarem de que era muito difícil falar com alguém da Lufthansa para obter informações ou remarcar voos.

No aeroporto de Frankfurt, um utilizador das redes sociais filmou uma longa fila de viajantes à espera de falar com o serviço de apoio ao cliente.

Iremos atualizando este artigo com as experiências dos passageiros sobre as greves desta semana, à medida que forem surgindo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nova greve nos transportes públicos da Alemanha

Terceiro dia de greve na Torre Eiffel

Greve na Lufthansa afeta 100 mil passageiros