Greve na Lufthansa afeta 100 mil passageiros

90% dos voos foram cancelados
90% dos voos foram cancelados Direitos de autor Michael Probst/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Paralisação do pessoal de terra deve durar até quarta-feira de manhã, altura em que são retomadas as negociações entre os sindicatos e a administração.

PUBLICIDADE

Pela segunda vez no espaço de um mês, os funcionários da Lufthansa entraram em greve. Esta paralisação do pessoal de terra começou na madrugada de terça-feira e deverá prolongar-se até ao início da manhã de quarta-feira. A empresa cancelou cerca de 90% dos voos, afetando cerca de 100 mil passageiros, incluindo no maior hub da Alemanha, Frankfurt, tal como Munique, Hamburgo e outros aeroportos.

O pano de fundo desta greve são as negociações salariais em curso para os cerca de 25.000 empregados da Lufthansa em terra.

Diz um trabalhador: "Os últimos dois ou três anos foram extremamente difíceis, mesmo para o pessoal de terra, para dizer o mínimo. As concessões do empregador foram poucas. A dada altura, foi tomada a decisão: Já chega! As ofertas não são suficientes para a maioria das pessoas e a solidariedade é demonstrada com esta presença, que nós apoiamos".  

Os passageiros afetados foram mudados para outros voos, na medida do possível. As negociações entre os sindicatos e a administração são retomadas esta quarta-feira. Os trabalhadores pedem um aumento de 12,5% e um bónus anual de três mil euros. A administração está disposta a dar este bónus, livre de impostos, e propõe um aumento de 10% nos salários.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pessoal de terra da Lufthansa faz greve em cinco aeroportos da Alemanha

Lufthansa adquire participação na ITA Airways

Justiça europeia anula ajuda estatal à Lufthansa durante a pandemia