Ataque ucraniano em Belgorod faz um morto

Continua a guerra de drones entre os dois lados da fronteira.
Continua a guerra de drones entre os dois lados da fronteira. Direitos de autor AP/Russian Defense Ministry Press Service
Direitos de autor AP/Russian Defense Ministry Press Service
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais recente ataque da Ucrânia contra a cidade russa faz pelo menos um morto e três feridos. Em Sumy, na Ucrânia, o balanço do último ataque russo subiu para três pessoas.

PUBLICIDADE

Um ataque ucraniano contra a cidade russa de Belgorod, junto à fronteira, fez pelo menos um morto e dois feridos. Segundo as autoridades locais, a pessoa que morreu foi uma mulher cujo carro caiu numa vala, como resultado de uma explosão. Três pessoas foram hospitalizadas.

Segundo o governador da região, as defesas antiaéreas russas intercetaram 10 drones e mísseis sobre Belgorod. Em toda a Rússia, foram intercetados 14 drones ucranianos na noite de quarta para quinta-feira.

Na cidade de Sumy, na Ucrânia, o corpo de um homem foi retirado dos escombros de uma casa que foi atacada por um drone russo na quarta-feira, aumentando para três pessoas o balanço mortal deste ataque. As operações de salvamento foram retomadas na manhã desta quinta-feira. De acordo com os últimos dados, 14 pessoas ficaram feridas. Quatro residentes, incluindo uma criança, continuam a receber tratamento hospitalar.

Diretor da AIEA: "Não há condições para utilizar armas nucleares"

Entretanto, de visita ao Japão para inspecionar Fukushima, o diretor-geral da Agência Internacional da Energia Atómica, Rafae Grossi, comentou o recente encontro com Vladimir Putin e as palavras do presidente russo, que disse numa entrevista que estaria pronto a usar armas nucleares.

"Já tinha visitado Kiev e a central de Zaporíjia e tinha-me encontrado com o presidente Zelenskyy. Por isso, pude ter uma conversa importante com o Presidente Putin, na qual expressei os meus pontos de vista sobre a situação na central e pude avaliar os próximos passos. Não creio que existam atualmente condições para a utilização de armas nucleares, no que toca à guerra na Ucrânia".

O serviço de imprensa da central nuclear de Zaporíjia, sob controlo russo, disse que a infraestrutura crítica da central foi alvo de fogo. "Foi lançado um engenho explosivo sem projétil na zona da vedação, atrás da qual se encontram os depósitos de gasóleo", diz o comunicado. Disse ainda que o incidente poderia ter tido consequências trágicas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Jens Stoltenberg: "Não falta coragem aos ucranianos, faltam munições"

Olaf Scholz reitera que a Alemanha não vai fornecer mísseis Taurus à Ucrânia

UE fecha acordo de 5 mil milhões de euros de ajuda militar à Ucrânia