Agricultores polacos bloqueiam autoestrada perto da fronteira alemã

Protestos de agricultores na Alemanha
Protestos de agricultores na Alemanha Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Há meses que os agricultores, irritados com a burocracia e a concorrência das importações baratas de países selecionados, protestam em toda a UE.

PUBLICIDADE

Apesar dos anúncios feitos ontem à noite pela Comissão Europeia, os agricultores polacos retomaram os protestos, bloqueando as estradas de acesso a várias cidades importantes, como uma autoestrada fundamental na fronteira entre a Polónia e a Alemanha.

A manifestação em Swiecko, perto da cidade alemã de Frankfurt, forçou as autoridades alemãs a desviar o tráfego antes da fronteira, levando os cerca de 18.000 camiões que normalmente passam por ali a encontrar rotas alternativas entre Berlim e Varsóvia.

Na A2 que conduz aos postos fronteiriços de Slubice e Kostrzyn, apenas os veículos de emergência foram autorizados a passar pelo bloqueio.

Os agricultores afirmam que ficarão até à Páscoa ou mesmo mais tempo se as suas exigências não forem satisfeitas.

A Polónia foi um dos países que liderou a luta contra as importações isentas de direitos aduaneiros, depois de os agricultores polacos terem bloqueado os postos fronteiriços com a Ucrânia em fevereiro, derramando cereais ucranianos e queimando pneus, enquanto intensificavam um protesto a nível nacional contra a importação de alimentos ucranianos e as políticas ambientais da União Europeia.

A ação surge no momento em que os legisladores da UE concordaram, na quarta-feira, em renovar as taxas de importação da Ucrânia, acrescentando medidas de proteção para produtos agrícolas como os cereais e o mel, para dar resposta às preocupações dos agricultores do bloco de 27 nações.

O primeiro-ministro polaco, Donald Tusk, afirmou que a Europa armazena atualmente mais de 20 milhões de toneladas de cereais em excesso, sendo que nove milhões de toneladas desse excedente se encontram apenas na Polónia.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Milhares de polacos marcharam contra o aborto em Varsóvia

Polónia: eleições locais mostram que conservadores continuam a ser força política de peso

Eleições locais na Polónia testam Governo de Tusk há menos de quatro meses no poder