Polónia: transição ecológica elimina a pouco e pouco mineração e obriga setor a reinventar-se

Central elétrica de Turów, situada junto à mina de carvão de lenhite de Turów, perto da cidade de Bogatynia, na Polónia.
Central elétrica de Turów, situada junto à mina de carvão de lenhite de Turów, perto da cidade de Bogatynia, na Polónia. Direitos de autor Petr David Josek/Copyright 2019 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Há trabalhadores mineiros que estão a fazer formação a pensar num futuro profissional na área das energias renováveis. Parques eólicos são cada vez mais populares na Polónia, que, ainda assim, continua a enfrentar a resistência de algumas regiões dependentes do carvão.

PUBLICIDADE

Após uma longa batalha entre a administração da mina de Turow e os ambientalistas, um tribunal polaco anulou uma decisão que permitia a extração de carvão na região.

Embora seja interpretado por muitos como o princípio do fim, este veredito ainda não significa uma paragem imediata da exploração mineira, que pode continuar sob uma concessão temporária, enquanto a administração da mina procura manter o negócio vivo.

"A decisão do Tribunal Administrativo de Voivodato não significa que o complexo energético de Turow não possa continuar a fornecer eletricidade. A mina de Turow está a cumprir cuidadosamente as suas obrigações no âmbito da decisão ambiental emitida pelo Diretor-Geral da Proteção do Ambiente, implementando uma série de investimentos e medidas ambientais destinadas a reduzir o impacto da mina na área circundante.", afirma Sandra Apanasionek, assessora de imprensa da PGE GiEK S.A., que explora a mina de Turow.

Na Polónia, cresce a preocupação com as consequências ambientais da atividade mineira. A urgência da transição verde faz com que o destino de muitas minas e das suas concessões esteja em causa, tendo muitas delas já encerrado.

Entretanto, alguns trabalhadores mineiros tentam assegurar o seu futuro e formar-se noutras profissões, como no setor das energias verdes.

"Estou a tentar encontrar uma alternativa para o caso de a minha mina fechar, de modo a poder fazer uma transição suave para outra indústria. Não é um grande problema porque o trabalho é semelhante. Aqui, nos moinhos de vento, também temos de lidar com máquinas grandes. O perigo é a altura", disse Marcin Potempa, trabalhador que está a fazer formação.

Os parques eólicos estão a ganhar popularidade na Polónia e em toda a Europa, uma vez que a matéria-prima é barata e pode ajudar a garantir a segurança energética.

"Para alcançarmos a independência energética, precisamos de produzir cerca de 30 gigawatts de energia por ano em toda a União Europeia. Trata-se de um projeto gigantesco que - como prevê a "Wind Europe" - exigirá o emprego de cerca de meio milhão de pessoas em toda a Europa, em toda a cadeia de abastecimento".

Os peritos sublinham que a transição ecológica, tão importante por razões climáticas, é uma operação complexa também em termos políticos, especialmente quando tem de ser implementada em regiões com peso no país e que têm forte tradição mineira.

"Por que é que é importante, no caso dos mineiros de carvão, que esta transição seja justa? Do ponto de vista político, a Silésia é uma região com fortes tendências autonomistas, pelo que, a longo prazo, é uma tarefa de grande responsabilidade para o governo polaco gerir este processo de forma correta."

Os habitantes da Silésia representam mais de 12% da população da Polónia. Por isso, não se trata apenas de um enorme recurso humano para a indústria, mas também de um importante capital político.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Crateras provocadas por mineração preocupam polacos

Mina de lítio não convence população de Covas do Barroso

França deve abrir uma das maiores minas de lítio da Europa até 2027