Requerentes de asilo em Dublin queixam-se de tratamento “desumano”por parte do Governo

Requerentes de asilo em Dublin queixam-se de tratamento “desumano” e “degradante”
Requerentes de asilo em Dublin queixam-se de tratamento “desumano” e “degradante” Direitos de autor Brian Lawless/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Forma como os requerentes de asilo estão a ser tratados na Irlanda está a incomodar os membros da oposição do parlamento irlandês.

PUBLICIDADE

Na semana passada, dezenas de requerentes de asilo foram obrigados a dormir à porta do Gabinete de Proteção Internacional em Dublin devido à falta de alojamento. Os refugiados dormiram em tendas sem eletricidade, água ou saneamento básico.

Esta situação deu origem a uma crise humanitária nas ruas da capital irlandesa, e gerou uma onda de críticas contra o governo irlandês. Segundo as agências internacionais, os requerentes de asilo queixam-se do tratamento “desumano” e “degradante” a que têm sido sujeitos.

De acordo com Jed, um refugiado proveniente da Jordânia, as condições têm sido “terríveis” para os requerentes de asilo, em Dublin, nas últimas semanas.

"A situação [aqui] está muito má, não há casas de banhos ou chuveiros. Passámos uma semana sem tomar banho. Não sei o que fazer, está constantemente a chover e a chuva entra nas tendas”, disse Jed, citado pelas agências internacionais.

O governo irlandês transferiu algumas pessoas que vivem em tendas para alojamentos alternativos. No entanto, a forma como os requerentes de asilo estão a ser tratados na Irlanda está a incomodar os membros da oposição do parlamento irlandês, segundo as agências internacionais, que acusam o governo de estar a fomentar uma guerra cultural.

"Entre o abandono, as casas vazias, os preços excessivos, a incapacidade de construir habitação social suficiente, a falta de habitação a preços acessíveis para os jovens que trabalham e querem comprar a sua própria propriedade, eles [o governo] fizeram uma confusão absoluta e estão a agravá-la ao criar uma guerra cultural entre os refugiados e os irlandeses sem-abrigo", disse Bríd Smith, membro do parlamento irlandês, citada pelas agências internacionais.

O governo irlandês referiu que está a fazer “de tudo” para acolher os requerentes de asilo nos alojamentos disponíveis, mas muitos observadores acreditam que o tratamento dado aos refugiados é a prova de que os dias de uma Irlanda aberta estão a chegar ao fim.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Registados surtos de sarna e aumento de doenças respiratórias entre requerentes de asilo em Dublin

Manifestação contra motins xenófobos em Dublin

Dublin vive noite caótica após esfaqueamento junto a escola