Operações de socorro concluídas em Kiev após ataque com mísseis hipersónicos

Meios de socorro estiveram nos locais atingidos pelo ataque em Kiev à procura de mais vítimas nos escombros
Meios de socorro estiveram nos locais atingidos pelo ataque em Kiev à procura de mais vítimas nos escombros Direitos de autor Vadim Ghirda/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ataque com mísseis hipersónicos em Kiev fez um total de 10 feridos. Operações de socorro já terminaram sem mortes a registar. Em Odessa, outras quatro pessoas ficaram feridas após bombardeamentos russos.

PUBLICIDADE

As operações de socorro foram concluídas em Kiev após um ataque de mísseis hipersónicos russos na segunda-feira, informou o Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia.

No total, 10 pessoas ficaram feridas, incluindo uma jovem de 16 anos. Duas pessoas foram hospitalizadas. 

No distrito de Pechersk, parte do edifício da Academia de Artes Decorativas e Aplicadas e Design foi destruída. Destroços de mísseis abatidos também atingiram áreas residenciais, mas sem grandes danos a reportar.

Organizações humanitárias chegaram ao local do ataque no início da manhã e mobilizaram rapidamente assistência imediata, apoio jurídico e psicológico, alimentos, roupas e assistência financeira.

O ataque também atingiu as imediações de um estabelecimento de ensino. "Felizmente, as paredes que ligam estas instalações são fortes. As janelas partiram, mas os estudantes estão todos a salvo", explicou um professor.

Outras quatro pessoas também ficaram feridas após bombardeamentos em Odessa na segunda-feira. 

A Rússia tem intensificado os ataques aéreos a cidades ucranianas, em retaliação pelas investidas ucranianas em território russo. Na linha da frente, a guerra permanece num impasse.

No mesmo dia, o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy participou em Kiev numa cerimónia que assinalou o Ramadão e à qual se juntaram militares muçulmanos.

"Nós, na Ucrânia, desejamos a todos os que valorizam a vida uma verdadeira proteção. Desejamos paz honesta a todas as pessoas cujas casas foram destruídas pela guerra. Desejamos justiça para o nosso Estado, para a Ucrânia e para todos os outros povos. E que a nossa unidade seja imutável", declarou Zelenskyy durante a cerimónia.

Líderes do povo tártaro da Crimeia e representantes da comunidade muçulmana também estiveram presentes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque de Moscovo: número de mortos sobe para 139; detidos mais três suspeitos

Mapas de guerra: Ucrânia atinge a frota russa no Mar Negro e impede-a de se deslocar

Kiev volta a estar debaixo de fogo: ataque russo com mísseis hipersónicos faz pelo menos 7 feridos