EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Mapas de guerra: Ucrânia atinge a frota russa no Mar Negro e impede-a de se deslocar

Sasha Vakulina
Sasha Vakulina Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Na noite de 23 de março, as forças ucranianas atacaram um centro de comunicações da frota russa do Mar Negro na zona ocupada de Sebastopol, na Crimeia, tendo alegadamente atacado um depósito de petróleo e danificado, pelo menos parcialmente, dois navios de desembarque da Marinha russa.

PUBLICIDADE

O Estado-Maior ucraniano informou que as forças ucranianas atacaram com êxito os navios de desembarque Yamal e Azov, um centro de comunicações da Frota do Mar Negro e várias infra-estruturas não especificadas em Sebastopol.

O Instituto de Estudos de Guerra, em Washington, avaliou anteriormente que os ataques ucranianos aos meios da Frota do Mar Negro fizeram com que esta afastasse alguns dos navios da sua base principal em Sebastopol, dificultando a sua capacidade de operar na parte ocidental do Mar Negro.

Alguns oficiais ucranianos informaram recentemente que outras bases da Frota do Mar Negro são estruturalmente inferiores a Sebastopol e que as forças russas ainda têm de efetuar algumas tarefas, como o recarregamento de sistemas de mísseis Kalibr em navios e submarinos, em Sebastopol, uma vez que outras bases não têm capacidade para lidar com esses mísseis.

Os últimos ataques ucranianos a navios da Frota do Mar Negro, independentemente da extensão dos danos causados, continuarão provavelmente a dissuadir as forças russas de reafetar navios a Sebastopol e à parte ocidental do Mar Negro e a complicar a capacidade da Frota do Mar Negro de maximizar as suas capacidades de combate.

A Ucrânia afirma ter destruído cerca de um terço da frota russa do Mar Negro desde o início da invasão de Sebastopol.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mapas de guerra: onde é que a Rússia vai concentrar a sua próxima ofensiva?

Operações de socorro concluídas em Kiev após ataque com mísseis hipersónicos

Aos poucos, aldeias de Kharkiv e Zaporíjia vão sendo reconstruídas