Comandante polaco do Eurocorps demitido por suspeita de colaboração com a Rússia

Polónia demite comandante do Eurocorps após investigação de contraespionagem
Polónia demite comandante do Eurocorps após investigação de contraespionagem Direitos de autor Andreea Alexandru/Copyright 2023 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

De acordo com as autoridades polacas, foram encontradas provas de colaboração de Jaroslaw Gromadzinski com a Rússia. O comandante do Eurocorps era responsável pelo fornecimento de equipamento militar da NATO à Ucrânia.

PUBLICIDADE

O Ministério da Defesa polaco anunciou, esta quarta-feira, que demitiu, com efeito imediato, o comandante do Eurocorps, após uma investigação de contraespionagem militar.

No comunicado enviado pelo Ministério da Defesa polaco à imprensa pode ler-se que os serviços de informações “lançaram uma investigação de controlo” sobre o acesso do general Jaroslaw Gromadzinski a informações confidenciais, devido a “novas informações sobre o oficial”.

“Como resultado, foi tomada a decisão de destituir o general Gromadzinski das suas funções de comandante do Eurocorps e de o recolocar imediatamente no seu país”, informou o Ministério, acrescentando que outro oficial será designado para ocupar o cargo de comandante do Eurocorps.

As autoridades polacas, citadas pelas agências internacionais, indicaram que foram encontradas provas de colaboração de Jaroslaw Gromadzinski com a Rússia. O comandante do Eurocorps, que ocupava o cargo desde junho de 2023, era responsável pelo fornecimento de equipamento militar da NATO à Ucrânia.

Nos últimos meses, Gromadzinski fez parte da equipa de ajuda internacional à Ucrânia com sede em Wiesbaden, na Alemanha. Juntamente com os militares americanos, o oficial foi responsável pela formação de soldados ucranianos.

O Eurocorps é uma força "multinacional autónoma" que tem como objetivo conduzir operações militares, particularmente no âmbito da União Europeia e da NATO.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin garante que não atacará países da NATO

Rússia detém homem do Quirguistão suspeito de estar envolvido no último ataque a Moscovo

Espiões como nós: Como é que a rede de espionagem russa atua na Europa?