Três mortos e dezenas de feridos após ataques russos na Ucrânia

Ataques aéreos russos atingiram uma zona residencial em Kharkiv e fizeram um morto
Ataques aéreos russos atingiram uma zona residencial em Kharkiv e fizeram um morto Direitos de autor Andrii Marienko/Copyright 2022 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Pelo menos uma pessoa morreu e 19 pessoas ficaram feridas após bombardeamentos russos em Kharkiv. Outras duas pessoas morreram na sequência de ataques a Kherson e Nikopol.

PUBLICIDADE

Vários ataques russos fizeram na quarta-feira pelo menos três mortos e 28 feridos. 

Em Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia, próxima da fronteira com a Rússia e cada vez mais bombardeada pelo exército russo, um míssil fez pelo menos um morto e 19 feridos, quatro dos quais crianças, ao atingir edifícios residenciais, segundo as autoridades locais.

Mais duas pessoas foram mortas em ataques noutros pontos da Ucrânia.

O governador da região de Kherson, no sul do país, indicou que uma mulher de 61 anos morreu em casa, durante um ataque com drones à aldeia de Mykhailivka, situada numa das margens do Dniepr, rio que delimita a linha da frente naquela zona.

Outra pessoa foi morta por um disparo de artilharia em Nikopol, uma localidade do sudeste, de acordo com o governador da região de Dnipropetrovsk, Serguii Lyssak.

Além disso, mais oito civis ficaram feridos em Mykolaiv, uma grande cidade do sul da Ucrânia, num ataque com mísseis balísticos, segundo o presidente da câmara, Oleksandre Sienkevitch.

O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy fez uma visita a uma brigada do exército durante uma viagem à região de Sumy na quarta-feira, onde teve oportunidade de inspecionar as linhas de defesa na região do nordeste da Ucrânia.

A Rússia intensificou os ataques contra a Ucrânia nos últimos dias, lançando vários bombardeamentos de mísseis contra a capital, Kiev, e infraestruturas de energia em todo o país, em retaliação às recentes investidas ucranianas na região fronteiriça russa de Belgorod. 

Zelenskyy também visitou um hospital militar em Sumy, onde se encontrou com militares feridos em combate para os condecorar. O chefe de Estado ucraniano também foi informado sobre o curso dos tratamentos e estado de saúde dos pacientes, desejando-lhes uma rápida recuperação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Mapas de guerra: Lukashenko contradiz o Kremlin sobre fuga de suspeitos após ataque em Moscovo

Ucrânia: guerra às portas da Europa abre caminho a projeto de defesa comum

Ucrânia aposta na indústria de defesa nacional enquanto aguarda por mais munições dos aliados