Finlândia: rapaz de 12 anos diz que disparou contra colegas porque era alvo de bullying

Vigília em memória de criança morta a tiro por colega de escola na Finlândia
Vigília em memória de criança morta a tiro por colega de escola na Finlândia Direitos de autor Roni Rekomaa/Lehtikuva
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Suspeito de matar a tiro um colega de escola num subúrbio de Helsínquia na Finlândia disse à polícia que era alvo de bullying. Por ser menor, a criança não pode ser responsabilizada criminalmente e foi entregue aos serviços sociais. Arma era de um familiar próximo.

PUBLICIDADE

O rapaz de 12 anos, suspeito de ter matado a tiro um colega da sua escola e de ter ferido gravemente duas raparigas nos arredores de Helsínquia, na Finlândia, na terça-feira, disse à polícia que abriu fogo porque sofria bullying.

Em comunicado, os agentes referiram que a investigação preliminar já apontava essa conclusão.

Segundo a polícia, a detenção do suspeito aconteceu na zona de Siltamaki, no norte de Helsínquia, a quase quatro quilómetros da escola em Vantaa, local do ataque a tiro. Tal como o suspeito, a vítima mortal  e as duas raparigas que ficaram feridas tinham 12 anos, confirmou a polícia. 

Foi aberto um inquérito por homicídio e tentativa de homicídio. No entanto, por ser menor, o suspeito não pode ser responsabilizado criminalmente e foi entregue aos aos serviços sociais.

A polícia revelou também que o suspeito já tinha ameaçado os colegas que se dirigiam para a escola na zona de Siltamaki.

De acordo com o canal de televisão finlandês MTV Uutiset, o rapaz usava uma máscara e auscultadores com cancelamento de ruído quando efetuou os disparos na escola.

O caso deixou a Finlândia em choque  e o primeiro-ministro do país assumiu que tem de se conseguir intervir mais cedo nas questões de saúde mental. 

Arma era de um familiar próximo

A polícia confirmou que a arma utilizada pelo suspeito era propriedade de um familiar próximo.

Na Finlândia, as pessoas com mais de 18 anos consideradas aptas a possuir uma arma de fogo podem requerer uma licença. Os adolescentes com mais de 15 anos também podem ter licenças para utilizar armas de fogo de outras pessoas.

O suspeito, de 12 anos, utilizou um revólver licenciado a um familiar próximo. Segundo a lei finlandesa, as licenças para revólveres só podem ser concedidas a pessoas com mais de 20 anos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Finlândia em choque com crime de criança de 12 anos

Criança de 12 anos abre fogo em escola na Finlândia e faz um morto

Tiroteio em Praga faz pelo menos 15 mortos. Atirador era estudante